Lisboa

Jornada Mundial da Juventude receberá três milhões de jovens

Jornada Mundial da Juventude receberá três milhões de jovens

São esperados três milhões de jovens para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realizará na primeira semana de agosto de 2023 e que contará com a vinda do papa Francisco a Portugal. José Sá Fernandes, nomeado coordenador do grupo de trabalho que acompanhará a preparação do evento, toma posse no próximo dia 11 de outubro.

A zona ribeirinha entre o Parque das Nações, Lisboa, e a Bobadela, Loures, local escolhido para a realização da JMJ, vai sofrer transformações profundas. Os contentores da Bobadela vão ser retirados e será construída uma ponte pedonal sobre o rio Trancão, que ligará os dois concelhos.

A Bobadela, "uma zona enorme que hoje não tem uso público" assim como um aterro sanitário, em Lisboa, vão ganhar nova vida. "No aterro, de 40 hectares, ficará o altar da missa da jornada. Depois há mais 100 hectares em Loures que serão requalificados", explicou José Sá Fernandes ao jornal "Público". O ex-vereador da Câmara de Lisboa, onde esteve 16 anos, garante que os contentores "dificilmente voltarão" aquela parte da cidade e que depois da jornada haverá "outro tipo de intervenção mais infraestruturada".

A ideia é que "haja um parque para servir as duas populações e outras uma vez que se vai ganhar uma grande frente ribeirinha que vai unir não só Lisboa a Loures, mas também Lisboa para lá de Vila Franca de Xira", explicou. "A jornada deixa um sítio para as pessoas usufruírem do rio e dos dois concelhos".

Sá Fernandes tomará posse como coordenador do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para acompanhar a preparação e requalificação urbanística da zona ribeirinha da jornada no próximo dia 11 de outubro.

O evento chegou a estar previsto para 2022, mas foi adiado devido à pandemia. As inscrições abrirão no início do próximo ano e todos, entre os 14 e os 30 anos, católicos ou não, estão convidados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG