Presenças

José Silvano satisfeito com abertura de inquérito pede decisão rápida

José Silvano satisfeito com abertura de inquérito pede decisão rápida

O secretário-geral do PSD manifestou-se satisfeito com a decisão anunciada pelo Ministério Público de abrir um inquérito ao caso das falsas presenças registadas em seu nome no parlamento e pede uma decisão célere.

"No que diz respeito ao registo de presenças no plenário, independentemente do que ainda possa haver a investigar neste caso concreto, só posso achar bem, uma vez que fui eu próprio, na única conferência que dei sobre esta matéria, que o pedi", afirmou o deputado José Silvano, numa declaração à Lusa.

O secretário-geral do PSD apelou ainda a uma decisão judicial rápida. "Espero que, ao contrário do que infelizmente se vai tornando normal, este anúncio não se arraste por muito tempo e tenha uma decisão em tempo judicial útil", afirmou, acrescentando não ter recebido ainda qualquer notificação por parte do Ministério Público.

O Ministério Público vai abrir um inquérito ao caso das falsas presenças no plenário da Assembleia da República do deputado e secretário-geral do PSD, José Silvano, disse à Lusa a Procuradoria-Geral da República.

Em resposta à agência Lusa, o gabinete da procuradora-geral da República, Lucília Gago, informou que "na sequência da análise efetuada, a Procuradoria-Geral da República decidiu remeter ao DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa os elementos disponíveis com vista à instauração de inquérito".

PUB

Em 07 de novembro, a PGR tinha revelado estar a analisar o caso de José Silvano para decidir se haveria "algum procedimento a desencadear".

No dia seguinte, numa declaração aos jornalistas, José Silvano afirmou não ter pedido a ninguém que registasse a sua presença em plenário quando faltou e disse querer que a PGR investigasse o caso.

O caso das falsas presenças de José Silvano no plenário do parlamento foi noticiado pelo semanário "Expresso", no início de novembro. Durante o mês de outubro, não foi marcada falta a José Silvano em qualquer das 13 sessões plenárias da Assembleia da República, apesar de o secretário-geral do PSD ter estado ausente em duas.

Na sequência da polémica em torno deste caso, a deputada do PSD Emília Cerqueira assumiu no passado dia 09 ter sido, "inadvertidamente", a autora do registo falso do seu colega no sistema informático de presenças em reuniões plenárias do parlamento.

Em conferência de imprensa, a deputada eleita pelo círculo de Viana do Castelo referiu ter acesso à palavra-passe pessoal ("password") de Silvano e de outros deputados e vice-versa, para terem acesso a documentos e ficheiros de trabalho guardados nos respetivos computadores.

"Tenho a 'password' de alguns colegas de quem sou muito próxima, tal como eles têm a minha. Faz parte da vida de muitas organizações", afirmou, negando qualquer pedido por parte de Silvano para o fazer o seu registo quando estava ausente, especificamente nos dias 18 e 24 de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG