Consumo

Jovens portugueses compram tabaco com toda a facilidade

Jovens portugueses compram tabaco com toda a facilidade

Estudo feito em Coimbra com adolescentes de 15 anos conclui que a lei da proibição de venda a menores não está a funcionar.

Apesar da interdição, a imensa maioria dos adolescentes portugueses (95%) consegue comprar tabaco sem qualquer problema nos estabelecimentos comerciais. É a conclusão de um estudo científico publicado na revista "Drug and Alcohol Dependence" que o diário "Público" revelou esta terça-feira.

O estudo foi efetuado no âmbito de uma investigação da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa e teve por base 2444 entrevistas feitas em seis escolas de Coimbra a jovens de ambos os sexos, de diferentes escalões sociais, todos com uma média de 15 anos de idade. As respostas foram colhidas no curso de 2016 e sob anonimato.

Apesar de a grande maioria admitir não ter fumado no último mês ou nunca ter experimentado (83%), o estudo sublinha que 73% dos adolescentes diz ser "muito fácil" conseguir comprar tabaco. Outro dado: 84% desses alunos diz ver colegas e professores a fumar regularmente nas imediações da escola e logo junto às portas de entrada.

"Este artigo não tem boas notícias para dar", comenta a investigadora Teresa Leitão ao "Público". A autora do estudo vê as boas intenções do quadro legal atual, que proíbe a venda de tabaco a menores de 18 anos, que expulsou o tabaco de locais públicos fechados e de estabelecimentos de ensino. Mas a lei não está a resultar, diz a investigadora.

"Neste artigo compreendemos que, em Portugal, a legislação atual relativa ao tabagismo - parcial e fracamente fiscalizada - não está a ser suficiente para travar os adolescentes menores de idade de aceder ao tabaco ou de fumar", refere Teresa Leitão.

Entre os exemplos apresentados pelos participantes no estudo estão frases como as seguintes: "É muito fácil comprar porque eles só querem ganhar dinheiro. Nunca me pediram identificação".

Consumos a aumentar

O consumo de tabaco na população dos 15 aos 24 anos está a aumentar, diz a Comissão de Trabalho de Tabagismo. Aos 18 anos, 62% dos jovens diz já ter experimentado cigarros e 43% admite ter fumado nos últimos 30 dias.

Novos dados: segundo o relatório do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), metade dos jovens fuma tabaco, 60% já experimentou e um quinto fuma diariamente.

Outros dados recentemente publicados pela Revista Portuguesa de Pneumologia explicitam melhor os consumos. A revista constituiu uma amostra de 8764 adolescentes representativa dos alunos do ensino regular público português.

Na amostra total, 10,2% dos rapazes e 9,1% das raparigas disseram ser consumidores regulares de tabaco. O consumo aumenta com a idade: aos 15 anos, 12,3% dos rapazes e 8,6% das raparigas fuma regularmente e 6,1% dos rapazes e 4,0% das raparigas consomem de forma ocasional.

Relativamente à prevalência por região, a mais elevada prevalência de consumo regular de tabaco regista-se no Alentejo (14,7%), seguindo-se os Açores (11,8%), e a mais baixa regista-se no Algarve (4,1%).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG