Pandemia

Lacerda Sales: "Não tenhamos pressa" no desconfinamento

Lacerda Sales: "Não tenhamos pressa" no desconfinamento

A redução dos números de óbitos e novos casos de covid-19 "é uma luz ao fim do túnel" mas "é preciso que não tenhamos pressa" no desconfinamento, disse o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Em declarações em Coimbra, António Lacerda Sales considerou que "a redução dos números é uma luz ao fundo do túnel mas é preciso que não tenhamos pressa, é preciso tranquilidade e serenidade para programar no futuro - que esperamos todos que seja o mais breve possível - um plano gradual e progressivo de desconfinamento".

"A palavra agora é confinamento", frisou. "É prematuro estar a falar de desconfinamento", acrescentou.

Questionado sobre o facto de Portugal estar em 36.º lugar entre os 85 países que iniciaram a vacinação contra a covid-19, o governante respondeu: "estamos dependentes da chegada das vacinas para cumprir o nosso plano". E salientou que "é muito rápida a administração assim que as vacinas chegam".

Já sobre os atrasos das farmacêuticas na entrega das doses inicialmente previstas, Lacerda Sales assume que "das 11 milhões de vacinas previstas até ao fim do primeiro semestre devem ser entregues 8 a 9 milhões, o que dará para vacinar 3,6 milhões de pessoas. Mesmo com os cortes estamos muito perto do plano" definido.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG