Administração Interna

Lançado concurso para centro de formação da GNR em Portalegre

Lançado concurso para centro de formação da GNR em Portalegre

O Ministério da Administração Interna lançou esta sexta-feira o concurso público para a elaboração do projeto do centro de formação e Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana em Portalegre. O projeto tem um preço base de um milhão de euros, mas a obra representa um investimento de 25 milhões de euros.

O aviso de abertura do concurso público para a elaboração do projeto do centro de formação da GNR em Portalegre foi publicado esta sexta-feira em Diário da República. No documento consultado pelo JN lê-se que o preço base do procedimento é de um milhão e 36 mil euros. O aviso assinado pelo secretário-geral da Administração Interna, Marcelo Mendonça de Carvalho, prevê critérios de seleção como a qualidade arquitetónica, inovação espacial, integração paisagística e urbana, funcionalidade, articulação entre espaços funcionais e organização dos respetivos circuitos, relação entre interior e exterior, preocupações ambientais, sustentabilidade e custos de manutenção.

O projeto agora lançado visa, assim, a elaboração do desenho arquitetónico do futuro centro de formação, uma obra que o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, estima que vá custar cerca de 25 milhões de euros. "Já está previsto na Lei de Programação de Investimentos, Infraestruturas e Equipamentos. Estamos a falar de um investimento de um milhão de euros para o projeto, articulado com a Ordem dos Arquitetos e que, no fim, permitirá lançar o concurso, não apenas para as novas infraestruturas da escola da Guarda, mas também do futuro comando territorial", explicou o ministro, esta semana, durante uma cerimónia em Portalegre.

José Luís Carneiro prevê que o atual processo relacionado com a elaboração e entrega do projeto fique concluído dentro de "um ano e meio", período após o qual vai ser lançado o concurso para a obra.

As novas instalações do centro de formação da GNR vão ocupar um terreno com 28 hectares, o equivalente a aproximadamente 28 campos de futebol, sendo que a Câmara Municipal de Portalegre cedeu o terreno e fica responsável pela infraestruturação e pelas acessibilidades do espaço. "Este é um claro exemplo de como o Estado Central e as Autarquias Locais podem e devem colaborar no sentido de melhorar as infraestruturas e as condições de trabalho das nossas forças de segurança", constatou José Luís Carneiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG