Alimentação

Lançado concurso para nove nutricionistas para as escolas

Lançado concurso para nove nutricionistas para as escolas

Ao fim de dois anos, o Governo abriu o concurso para a vinculação de nutricionistas que irão apoiar escolas e autarquias na melhoria das refeições nos bares e cantinas. A medida constava do Orçamento do Estado para 2020 e previa a vinculação de 15 especialistas mas o recrutamento é afinal para 9.

O edital do concurso, publicado esta sexta-feira à noite, na Bolsa de Emprego Público prevê o recrutamento de nove nutricionistas para a Direção Geral de Estabelecimentos Escolares, distribuídos regionalmente consoante o número de alunos: serão três para a região de Lisboa e Vale do Tejo, dois para a região Norte e outros dois para o Centro e um para o Algarve e outro para o Alentejo. As candidaturas podem ser feitas durante os próximos 15 dias úteis.

Os nutricionistas terão de fazer recomendações quanto às refeições servidas nos agrupamentos públicos, fiscalizar o cumprimento de regras, nomeadamente as obrigações contratuais com as empresas gestoras das cantinas ou "emitir pareceres técnicos relativos a projetos de construção de cozinhas, refeitórios e bufetes escolares ou reformulação dos existentes".

PUB

"Este é um concurso que há muito ansiávamos ver aberto, uma vez que, é premente intervir no sistema alimentar escolar. Portugal necessita de uma nova ambição para a intervenção na alimentação escolar e a presença dos nutricionistas nas escolas, profissionais com conhecimento que os habilita a tratar o tema com a profundidade que ele merece, dará um contributo essencial", explica a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, que afirma também que "a integração destes profissionais no Ministério da Educação vai ter impacto na vida e na saúde das nossas crianças, melhorando o ambiente alimentar na escola e capacitando as crianças para escolhas saudáveis."

Através de comunicado, a Ordem congratulou-se com a abertura do concurso, "após anos de luta". A bastonária recordou que "a criação do nutricionista escolar, enquanto responsável pela implementação e aplicação de uma política alimentar escolar estruturada e sustentável, já tinha sido recomendada ao Governo numa resolução aprovada no Parlamento em 2012.

"Será de grande importância o trabalho destes nutricionistas que atuarão em perfeita articulação com os nutricionistas das autarquias, das empresas de restauração coletiva e do Serviço Nacional de Saúde", sublinha Alexandra Bento.
O concurso agora lançado acompanha ainda a estratégia que, em agosto, restringiu a disponibilização de produtos alimentares prejudiciais à saúde em bufetes e máquinas de venda automática nas escolas.

"Esta é uma das mais importantes ações implementadas no nosso País, nos últimos anos, para promover a saúde dos portugueses. A prazo os seus resultados terão enorme impacto positivo", conclui a bastonária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG