O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Legumes e fruta "feia" ajudam a alimentar cada vez mais pessoas

Legumes e fruta "feia" ajudam a alimentar cada vez mais pessoas

Cabazes do Banco Alimentar já têm 23% de frescos. Pedidos disparam, assim como o número de voluntários.

São kiwis, laranjas, maçãs, tomate, couve, feijão-verde. Muitos legumes e muita fruta. São "feios", muito pequenos, estão "tocados" ou demasiado maduros para a montra das lojas. Num gesto solidário, acabam no Banco Alimentar (BA) do Porto, onde os frescos representam já 23% do cabaz. Ali, um ano após o início da pandemia, os pedidos de ajuda multiplicaram-se por cinco, há 180 instituições em "lista de espera" e a consciência de que a situação "pode piorar". Mas, em contrapartida, há sete vezes mais voluntários e, mesmo sem as grandes campanhas nos supermercados, a comida nunca faltou. O BA do Porto ajuda, todos os dias, 60 mil pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG