Porto

Líder do CDS-PP confiante "numa nova maioria de Direita" para evitar acordo com Costa

Líder do CDS-PP confiante "numa nova maioria de Direita" para evitar acordo com Costa

Em visita ao Mercado Temporário do Bolhão, no Porto, muitos foram os comerciantes que pediram a Francisco Rodrigues dos Santos para não se aliar a Rui Rio. Para o líder do CDS, o mais importante é "formar uma nova maioria de Direita" no Parlamento. Confiante no resultado, afirma recandidatar-se ao partido.

Garantir a mesma representação parlamentar "e, se possível, crescer" é o resultado desejado por Francisco Rodrigues dos Santos para as próximas eleições legislativas. O líder do CDS garante não temer uma perda de representação parlamentar e quer contribuir "para formar uma nova maioria de direita".

Só num cenário desse género, explica, com os votos do CDS, poder-se-á "garantir que Rui Rio vai por bons caminhos, que não se entende com António Costa e que, de facto, será um primeiro-ministro que terá valores e compromissos eleitorais de Direita".

"O que interessa agora são as maiorias parlamentares. Não interessa saber quem fica em primeiro lugar. Não se preocupem com isso. O que interessa é o somatório dos votos de todos os partidos à Direita, para que Rui Rio seja obrigado a governar à Direita", reforçou Francisco Rodrigues dos Santos.

Ainda assim, Francisco Rodrigues dos Santos admite que "o facto de não ter havido coligação [com o PSD] é uma oportunidade para o CDS afirmar o seu espaço próprio, os seus compromissos eleitorais e dar uma garantia aos portugueses de que nenhum voto no CDS servirá para entendimentos com António Costa nem para irmos parar ao colo do atual primeiro-ministro. É mesmo um voto de mudança para Portugal".

"Rui Rio nem sempre dá essa garantia [de que não irá chegar a um entendimento com o secretário-geral do PS]", observou.

Com "a certeza absoluta" de que conseguirá que o partido irá crescer, Francisco Rodrigues dos Santos afirma voltar a candidatar-se a líder do CDS. "Como sou uma pessoa otimista, tenho a certeza absoluta que teremos um bom resultado no Porto e sou um estratega para termos sucesso. E conseguindo, o novo presidente do partido, será o velho presidente do partido, que sou eu", clarificou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG