mrpp

Líder do PCTP/MRPP defende criação de uma "nova sociedade" em Portugal

Líder do PCTP/MRPP defende criação de uma "nova sociedade" em Portugal

No dia em que o partido celebrou 41 anos, o líder do PCTP/MRPP, Garcia Pereira, defendeu a urgência de criar em Portugal uma "nova sociedade sem opressão e exploração" para a qual o PCTP/MRPP é uma "força imprescindível".

Para Garcia Pereira, hoje, "mais do que nunca", é preciso discutir as questões ideológicas, fazer o balanço da revolução portuguesa e tirar lições", afirmou.

"O povo é constantemente atacado e os partidos só dizem que tem de aguentar", sublinhou à Lusa Garcia Pereira, salientando a importância política do PCTP/MRPP, que diz ser o "partido mais rico na defesa de princípios, coerência e de dizer a verdade".

Garcia Pereira classificou de "muito difícil" a actual situação económica e política portuguesa: "Temos um governo assumidamente de direita que todos os dias anuncia medidas mais gravosas que as do dia anterior e está sempre a dizer que as medidas não chegam".

O líder do PCTP/MRPP criticou o actual governo por "só cortar no povo" e não cortar nas verbas das polícias: "Isto mostra o que esta gente está a preparar para os dias mais próximos", acrescentou.

Garcia Pereira defendeu a importância do seu partido no combate que os trabalhadores vão ter de travar: "A história prova que precisam de uma ideologia revolucionária e de uma organização" como a do PCTP/MRPP.

O Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (MRPP) foi fundado a 18 de Setembro de 1970, tendo nas eleições deste ano consolidado o estatuto de maior dos pequenos partidos.

PUB

Apesar da subida de quase mais 10 mil votos face a 2009 - 62.491 votos [1,13 por cento] contra 52.632 [0,93 por cento] -, o cabeça de lista, Garcia Pereira, ficou mais uma vez à porta do Parlamento, falhando o partido o objectivo de eleger um deputado, a que se propôs nas últimas legislativas.

Outras Notícias