Política

Líder parlamentar do CDS diz se continua no cargo após debate do Orçamento

Líder parlamentar do CDS diz se continua no cargo após debate do Orçamento

A líder parlamentar do CDS-PP, Cecília Meireles, escusou-se esta segunda-feira a responder se está disponível para se manter à frente da bancada democrata-cristã, remetendo a discussão desse tema para depois do debate orçamental.

Em conferência de imprensa para apresentar as propostas do CDS-PP de alteração ao Orçamento do Estado para 2020, e questionada se estas já tinham o aval do novo presidente do partido, eleito no domingo, Cecília Meireles afirmou que teve hoje "uma tarde de trabalho muito produtiva" com Francisco Rodrigues dos Santos.

"Quis esperar por este dia para que o novo presidente pudesse ver as propostas, foi uma conversa que correu da melhor forma", afirmou, dizendo que houve "uma concordância" entre ambos do ponto de vista político sobre as cerca de 40 propostas que o CDS irá apresentar.

Já questionada sobre o seu futuro político na bancada - caso renunciasse o novo líder entraria no parlamento - Cecília, Meireles - que apoiou o candidato derrotado João Almeida, disse que "isso nem sequer está em cima da mesa".

"[Francisco Rodrigues dos Santos] Deixou absolutamente claro que o seu escritório seria nas ruas de Portugal, esse assunto nem sequer foi abordado", afirmou, referindo-se a uma passagem do discurso de encerramento do novo presidente no Congresso do CDS-PP, em que este assumiu que não iria estar no parlamento.

Já sobre a liderança parlamentar, Cecília Meireles remeteu esse tema para depois da discussão orçamental.

"Eu e o presidente do partido concentrámo-nos no que é essencial (...) Este trabalho do OE vai ser concluído em articulação e, a seguir a isso, em conversa com o grupo parlamentar, a questão da liderança parlamentar será tratada", disse.

Questionada se está disponível para continuar no cargo, respondeu apenas: "Essas questões trato com o presidente do partido em primeiro lugar".

"Temos um calendário orçamental que é exigente e um novo presidente do partido que tem muitas coisas para tratar. Há necessidade de dar tempo ao tempo: primeiro, vamos tratar do mais importante que é o país, depois lá falaremos desse assunto, com toda a serenidade", reiterou.

Fonte da direção do CDS-PP confirmou à Lusa o teor da reunião com os deputados e indicou que teve como "tema único a discussão das propostas de alteração do CDS ao Orçamento do Estado".

De acordo com a mesma fonte, "outras questões políticas só serão tratadas depois da votação do orçamento".

Francisco Rodrigues dos Santos sagrou-se no domingo, em Aveiro, o 10º presidente do CDS, depois de a sua moção de estratégia ter obtido 46,4% dos votos, derrotando nas urnas João Almeida e Filipe Lobo d' Ávila, tendo este último aceitado ser seu primeiro vice-presidente.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG