"Uma Única China"

Liga dos Chineses protesta em frente à embaixada dos EUA em Lisboa

Liga dos Chineses protesta em frente à embaixada dos EUA em Lisboa

A Liga dos Chineses em Portugal marcou, para dia 22, uma manifestação em frente à Embaixada dos Estados Unidos da América, em Lisboa. A iniciativa pretende protestar contra a visita de Nancy Pelosi "à província chinesa de Taiwan" por constituir uma "violação da soberania da China".

A manifestação está marcada para o final da tarde de dia 22 de agosto e a organização espera a participação de até mil pessoas. Segundo o requerimento a que o JN teve acesso, a ação visa defender a resolução das Nações Unidas que "reconhece a unidade da China num só país, "One China", Uma Única China".

A missiva enviada ao presidente da Câmara de Lisboa e ao ministério da Administração Interna acrescenta que "os subscritores e apoiantes desta manifestação querem exprimir livre e pacificamente o seu protesto pela visita da Srª Nancy Pelosi, na qualidade de presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, à província chinesa de Taiwan, a que a diplomacia chinesa se opôs legitimamente, porque à luz daquela resolução e dos acordos estabelecidos com os EUA, representa uma violação da soberania da China".

PUB

No entender da Liga dos Chineses em Portugal, a visita, que ocorreu no início do mês, "provocou insegurança e conflito no estreito de Taiwan e na região, e afronta o consenso mundial estabelecido pelas Nações Unidas de não ingerência nos assuntos internos dos países e do reconhecimento da unidade da nação chinesa".

"Sucesso no regresso" de Hong Kong e Macau

No caso concreto de Taiwan, há que "respeitar o caminho soberano da República Popular da China de promover a reunificação pacífica com Taiwan através da política de "Um país, dois sistemas", já aplicada com sucesso no regresso à mãe pátria de Hong Kong e Macau", assegura o comunicado.

Os promotores lembram que em 1979, num comunicado conjunto, os Estados Unidos assumiram "um claro compromisso" de reconhecer que "o Governo da República Popular da China é o único governo legítimo da China. Neste contexto, o povo dos EUA manterá as relações culturais, comerciais e outras relações não oficiais com o povo de Taiwan".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG