Congresso do PSD

Liga dos pequeninos: Luís Rodrigues e André Neves também querem cadeiras

Liga dos pequeninos: Luís Rodrigues e André Neves também querem cadeiras

Mais duas listas candidatas ao Conselho Nacional do PSD e, cada uma, com origens geográficas completamente distintas: uma de um "habitué" nestas lides, o ex-deputado Luís Rodrigues, dirigente de Setúbal que tem conseguido sempre meia dúzia de cadeiras; e outra do ex-candidato a líder do JSD, André Neves, de Aveiro e próximo de Rui Rio.

Luís Rodrigues, dirigente laranja do Seixal, volta a não defraudar as expectativas de quem já o acompanha há vários anos na distrital de Setúbal e não só.

O JN apurou que o ex-deputado do PSD, que se destacou como crítico de Passos Coelho, está na fase final da conclusão da sua lista - onde, alegadamente, poucas mudanças haverá.

No congresso, que entronizou Rui Rio em janeiro de 2018, Rodrigues conseguiu quatro lugares no parlamento do partido. Mas, nos seus melhores resultados, já chegou a eleger seis nomes eleitos.

As distritais de Setúbal, de Viana do Castelo e Aveiro são algumas das que contam com nomes nos lugares cimeiros da lista.

Outro cabeça de lista ao Conselho Nacional é o deputado estreante André Neves, o ex-candidato à presidência da JSD, apoiado pelas hostes rioístas e que perdeu para Margarida Balseiro, a atual líder que em abril deixa o cargo.

André Neves, que pertence à distrital de Aveiro, também está a ultimar os nomes da lista. Apesar de uma lista autónoma, os lugares que vier a conseguir amealhar servirão para engrossar o peso de Rio no Conselho Nacional.

O atual deputado foi um nome alegadamente imposto nas listas às legislativas pelo homem forte da distrital de Aveiro e vice-presidente de Rio, Salvador Malheiro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG