Nacional

Listas de candidatos a deputados do PSD foram feitas sem "ajustes de contas"

Listas de candidatos a deputados do PSD foram feitas sem "ajustes de contas"

O presidente do PSD afirmou, domingo, que a sua direcção teve a preocupação de elaborar as listas de candidatos a deputados sem "ajustes de contas", incluindo gente que o apoiou e que não o apoiou.

Segundo fonte do partido, num discurso perante o Conselho Nacional do PSD, Pedro Passos Coelho destacou a presença de Paula Teixeira da Cruz como número dois por Lisboa e revelou que Pedro Duarte e José Luís Arnaut lhe comunicaram que não queriam fazer parte das listas para se dedicarem aos seus projectos profissionais.

O Conselho Nacional do PSD encontra-se hoje reunido em Lisboa para aprovar as listas do partido às eleições legislativas de 5 de Junho.

"Nesta lista estão pessoas que me apoiaram e pessoas que estiveram contra mim. Houve preocupação de não fazer ajustes de contas", afirmou Passos Coelho, no início desta reunião, voltando a lamentar que a anterior presidente do partido tenha recusado o seu convite para ser candidata a deputada encabeçando a lista ao círculo de Lisboa.

"Tenho pena que a doutora Manuela Ferreira Leite não tenha sentido condições para ser candidata a deputada", foram as palavras do presidente do PSD, de acordo com fonte do partido.

Pedro Passos Coelho chegou cerca das 16.45 a esta reunião, que estava marcada para as 16 horas.

Na sua intervenção, segundo a mesma fonte partidária, o presidente do PSD fez questão de assumir "a escolha polémica de Fernando Nobre" para cabeça de lista por Lisboa e candidato a presidente da Assembleia da República.

Quanto à situação do país, Passos Coelho responsabilizou o Governo, acusando-o de "incúria, inépcia e incompetência" e considerando que o executivo "não tem perdão".

No que respeita à ajuda financeira externa, voltou a defender que "a grande solução não é aumentar a austeridade sobre as pessoas, mas sim aumentar a austeridade sobre o Estado" e a assinalar a importância do "sim" do PSD, acrescentando: "Não vai bastar a palavra, vai ser preciso um compromisso forte".

Ainda de acordo com fonte do PSD, Passos Coelho pediu o empenho de todos os conselheiros nacionais na campanha para as legislativas, dizendo que "a maior fatia" lhe cabe a ele, mas que esta "é uma batalha de todos".

Outras Notícias