Debate

Livre acusa CDS de criar "papão" com ideologia de género

Livre acusa CDS de criar "papão" com ideologia de género

O debate entre os dois partidos que lutam para não cair na irrelevância política.

Não há dúvidas em relação às diferenças ideológicas entre o Livre e o CDS. O debate entre Rui Tavares e Francisco Rodrigues dos Santos, na CNN, deixou bem claro que os partidos têm muito pouco em comum. Estão em frequências opostas, sintonizados apenas nos últimos lugares que partilham nas sondagens.

As discordâncias começaram cedo. A proposta do Rendimento Básico Incondicional (RBI), posta em cima da mesa por Rui Tavares, levanta uma questão que todos colocam: quanto custará? Para o candidato do Livre, o preço não é um problema. Uma certeza Rui Tavares tem: é que o RBI, "aparentemente, é a melhor cura para a prisão perpétua", por conseguir recentrar o debate em questões do séc. XXI disse.

"Ismos" e ideologia de género

Francisco Rodrigues dos Santos voltou a citar Ronald Reagan, desta vez para se referir ao aumento de impostos. O líder do CDS atacou o Livre por querer aumentar alguns impostos em áreas específicas. "O programa que o Livre apresenta é uma fábrica de impostos", atirou Rodrigues dos Santos.

Rui Tavares acusou o CDS de querer criar uma "guerra cultural" e um papão com a "ideologia de género", ao que Francisco Rodrigues dos Santos o acusou de querer tirar a Religião e Moral do currículo.

O líder do CDS não perdeu a oportunidade de relembrar a antiga e única deputada do Livre: "é um Joacinismo que continua no Livre. Embora a Joacine tenha saído do Livre, o Livre não sai da Joacine". Em resposta, Rui Tavares relembrou um episódio em que, após duas professoras da tele-escola usarem um vídeo seu numa aula de história, o CDS levou o assunto ao parlamento: "não teria orgulho de, na Assembleia da República, ter feito uma pergunta parlamentar que basicamente foi se meterem no trabalho e perseguirem duas professoras da telescola", disse o candidato do Livre.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG