Reunião

LIVRE mantém confiança em Joacine e foca-se no programa político eleitoral

LIVRE mantém confiança em Joacine e foca-se no programa político eleitoral

O LIVRE aprovou, este domingo, um voto de agradecimento a todos os que contribuíram para a campanha eleitoral, que permitiu a eleição de um deputado. O partido assumiu as dificuldades de comunicação e mantém confiança em Joacine Katar, apesar dos problemas dos últimos dias.

"A Assembleia do LIVRE reconhece que todos os nossos membros, apoiantes e eleitores olham para as declarações dos últimos dias com perplexidade", lê-se na nota enviada às redações, após a reunião da Assembleia do partido fundado por Rui Tavares, em que não é referida diretamente a polémica com a deputada Joacine Moreira.

"Assumimos as dificuldades de comunicação e queremos garantir que estamos a trabalhar em conjunto para as resolver, reafirmando que o partido continua unido e focado em torno do seu programa político e eleitoral", lê-se, ainda, no comunicado.

Ainda que não refira o assunto em concreto, tão-pouco o nome da deputada, o LIVRE aflora a abstenção de Joacine, sexta-feira, a um m voto do PCP de "condenação da nova agressão israelita a Gaza" e que esteve na origem de uma polémica entre o partido e a parlamentar.

"A Assembleia reitera também a posição do LIVRE, estabelecida ao longo dos seis anos de existência do partido, na defesa dos Direitos Humanos e subscrevendo os princípios do Direito Internacional contra os colonatos ilegais na Palestina", diz o documento, que o partido enviou às redações.

No documento, em que o partido revela ter aprovado, por unanimidade, o pedido de adesão formal se juntar ao Partido Verde Europeu, o nome de Joacine é referido apenas uma vez, no "voto de agradecimento a todos os candidatos e candidatas, membros, apoiantes, independentes e amigos do LIVRE, de Joacine Katar Moreira e de todos os candidatos que se envolveram na campanha, incluindo à Direção de Campanha e ao Grupo de Contacto", que estava previsto na ordem de trabalhos da reunião deste domingo, que havia sido marcada antes de começar a polémica.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG