Comportamento

Lixívia apenas mata vírus se for usada com água fria

Lixívia apenas mata vírus se for usada com água fria

Manual da DGS aconselha mudança de hábitos, desde a lavagem da roupa ao uso dos detergentes. Essencial máscara e distância pessoal até dois metros.

A lixívia não elimina o vírus da covid-19 se usada em água quente e muito menos a sua eficácia se deve à quantidade com que é usada. O aviso partiu da Direção-Geral da Saúde (DGS), a quatro dias de o desconfinamento social conhecer mais uma etapa.

Num manual com as medidas gerais a adotar, a autoridade de saúde sugere comportamentos que contrariam hábitos arraigados, como a forma de uso daquele detergente ou o fantasma de lavar roupa a 90º C. Outro manual estará a caminho, porque este publicado é classificado de "volume um".

Segundo a DGS, a lixívia deve diluir-se em água fria. Numa casa com alguém infetado, a proporção é de quatro colheres de chá de lixívia para um litro de água. As maçanetas, corrimões, interruptores, comandos e teclados são os materiais a limpar, assim como a cozinha e casa de banho. A limpeza tem a sua ciência: "sempre no sentido de cima para baixo e das áreas mais limpas para as mais sujas".

Descontaminar a quente

O uso de máscaras, principalmente a cirúrgica - como a que o JN oferece com a edição desta sexta-feira -, e o distanciamento social até dois metros são vitais na vida social. Já as luvas não só não são aconselhadas, como até podem ser difusoras do vírus.

Chegados a casa, a DGS sugere a lavagem das mãos, sendo a retirada de anéis essencial. Quanto à roupa, "ainda não há certeza sobre o tempo de sobrevivência" do vírus nos tecidos. Mas aconselha-se a desinfeção da roupa de infetados, profissionais de saúde, cuidadores e trabalhadores que contactam com o público.

Primeiro deve evitar-se sacudir roupa. Depois a lavagem é "preferencialmente na máquina, com a maior temperatura possível": pelo menos a 60º C, durante meia hora, ou entre 80º e 90ºC, durante 10 minutos.

Outras Notícias