SNS

Maioria dos médicos com Covid-19 foram infetados a trabalhar, diz sindicato

Maioria dos médicos com Covid-19 foram infetados a trabalhar, diz sindicato

Sindicado Independente aponta para cerca de 50 profissionais com a doença. Diretora-Geral da Saúde diz que sete contraíram o vírus fora do contexto laboral.

A cada dia chegam relatos de mais profissionais de saúde infetados com o novo coronavírus. Nas contas do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), já há cerca de 50 médicos com Covid-19 e "a esmagadora maioria apanhou a infeção no local de trabalho". Outros 150 estarão em quarentena, indica Jorge Roque da Cunha que exige equipamentos de proteção para todos, bem como o alargamento dos testes e celeridade na sua realização.

Ainda no domingo, na conferência de Imprensa diária, a ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu que há profissionais infetados, mas não adiantou números, alegando que a informação está a ser atualizada e será posteriormente comunicada.

Já a diretora-geral da Saúde lembrou a importância de distinguir entre os profissionais de saúde que se infetaram no seu contexto do dia a dia dos que se infetaram a trabalhar, "duas circunstâncias totalmente diferentes". "Nós temos um grupo de sete que se infetaram fora dos ambientes hospitalares", disse Graça Freitas. Sobre as máscaras e outras proteções individuais, a ministra garantiu que há um abastecimento que deve chegar hoje para reforçar as instituições de saúde.

"Temos colegas infetados do Hospital de Santa Maria [Lisboa], da Feira, em Ovar, no Hospital do SAMS, em várias unidades de saúde", enumera Roque da Cunha, que se encontra de quarentena desde que a unidade de saúde onde trabalha foi encerrada por uma profissional ter dado positivo para o novo coronavírus. O secretário-geral do SIM tem estado a fazer um apanhado das informações que lhe chegam dos colegas e garante que os números avançados estão próximos da realidade.

Casos no S. João e em Gaia

Um dos casos recentes de contágio em ambiente hospitalar ocorreu no Hospital do SAMS, "onde cinco médicos atestaram positivos e mais um técnico, um deles está no Hospital Curry Cabral [Lisboa]", revelou Roque da Cunha.

No Centro Hospitalar Universitário de S. João, um oftalmologista, que contraiu a infeção junto de um paciente num consultório privado, obrigou a que todo o serviço de oftalmologia ficasse de quarentena. O JN sabe que também há profissionais de saúde infetados com o novo coronavírus no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, o que levou o presidente da instituição, Rui Guimarães, a enviar uma mensagem aos profissionais, pedindo-lhes todas os cuidados com a proteção e o contacto imediato para a Saúde Ocupacional em caso de sintomas.

Férias adiadas podem ser gozadas até 2021

A ministra da Saúde anunciou ontem que os profissionais de saúde com férias marcadas para a Páscoa terão de as suspender e adiar. Marta Temido explicou que haverá uma alteração legislativa que permitirá o gozo dessas férias até ao final de 2021.

Escolher cuidador para os filhos

Tal como a Federação Nacional dos Médicos sugeriu, os médicos vão poder escolher um cuidador para os filhos neste período de escolas encerradas, para o qual será transferido o subsídio a que tinham direito por ficarem em casa. Aplica-se às famílias monoparentais e aos casos em que os dois pais são profissionais de saúde.

Atividade não urgente suspensa

O adiamento das cirurgias não urgentes, consultas e exames programados vai ser alargado a todas as unidades do SNS.

Ministra da Saúde agradece palmas

Marta Temido agradeceu gesto dos portugueses que foram às janelas de casa aplaudir os profissionais de saúde pelo esforço no combate à epidemia Covid-19.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG