OE2020

Mais 111 milhões para obras nas escolas com prioridade para remoção do amianto

Mais 111 milhões para obras nas escolas com prioridade para remoção do amianto

O ministro da Educação anunciou no parlamento uma verba adicional de 111 milhões de euros para obras nas escolas. Nas intervenções que serão feitas será dada prioridade à remoção do amianto.

"Conseguimos agora alocar 111 milhões de euros adicionais, em sede de reprogramação, para várias dezenas de novas intervenções nas escolas públicas de norte a sul do país", anunciou Tiago Brandão Rodrigues, durante a audição conjunta das comissões de Orçamento e Finanças e de Educação, Ciência e Juventude, para debater a proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

O ministro apontou que, nos últimos quatro anos, o seu Ministério juntamente com mais de uma centena de autarquias conseguiram realizar 700 obras avaliadas em mais de 700 milhões de euros.

Nestas obras de requalificação, a prioridade será dada à remoção de amianto levando a cabo um trabalho já iniciado no anterior mandato e que Tiago Brandão Rodrigues promete agora continuar.

As verbas para estas obras estão inscritas no OE2020 "como prioridade do Fundo de Reabilitação e Conservação Patrimonial".

O ministro garantiu que será dada uma "sequência ainda mais intensa ao trabalho já desenvolvido desde 2016 em mais de duas centenas de escolas, logrando remover o dobro dos materiais com amianto retirados no quadriénio anterior, entre 2011 e 2015".

Tiago Brandão Rodrigues prometeu ainda iniciar este ano "a concretização no terreno de um verdadeiro plano de valorização e rejuvenescimento da carreira docente".

Sobre esta matéria, o ministro explicou que a ideia passa por fazer um diagnóstico das necessidades de docentes e uma melhoria da "sua formação inicial e contínua".

Quanto às novidades na área do Desporto, Tiago Brandão Rodrigues defendeu que 2020 será "um ano de celebração olímpica a paralímpico", estando previsto "um notável investimento acumulado de 25 milhões de euros naqueles que envergam a nossa camisola".

O Programa de Reabilitação de Infraestruturas Desportivas tem previsto no OE2020 uma verba de 2,5 milhões de euros, ou seja, "duas vezes e meia a mais do que em 2017", quando o programa foi lançado, disse o ministro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG