Covid-19

Mais de 156 mil cidadãos agendaram vacina através do portal

Mais de 156 mil cidadãos agendaram vacina através do portal

Mais de 156 mil cidadãos agendaram a data da sua vacina contra a covid-19 através do Portal do auto-agendamento para Vacinação, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde, apesar dos problemas de funcionamento que a tutela admitiu existirem.

De acordo com dados enviados hoje à agência Lusa pelo Ministério da Saúde, até quinta-feira o portal validou mais de 156 mil pedidos de vacinação, incluindo os de utentes em fila de espera, dos quais mais de 67 mil foram agendados.

"Tem havido muitas pessoas a recorrer ao auto-agendamento, o que significa que há confiança no processo e as pessoas até demonstram ansiedade em se vacinarem", afirmou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, à margem de uma visita ao hospital de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste.

Questionado pelos jornalistas sobre queixas de problemas no auto-agendamento, o governante admitiu que, "num processo de vacinação com a complexidade que [este] tem, em que já inoculámos mais de três milhões de doses, é normal que surjam alguns problemas ainda por cima usando meios tecnológicos".

Lacerda Sales acrescentou que "está a ser feito um esforço para melhorar" para que "não ocorram acontecimentos pontuais desse tipo e o agendamento possa melhorar".

As pessoas com mais de 65 anos já podem escolher a data e o local para serem vacinados através do Portal do auto-agendamento para Vacinação contra a covid-19, que entrou em funcionamento na quarta-feira.

PUB

A funcionalidade está acessível a partir do Portal da Covid-19 (covid19.min-saude.pt/pedido-de-agendamento) e permite que os utentes com mais de 65 anos, faixa etária que começará agora a ser vacinada independentemente de qualquer doença, possam escolher o ponto de vacinação em que pretendem ser vacinados.

No entanto, e por se tratar de uma faixa etária que apresenta maiores dificuldades na utilização dos meios digitais, o coordenador da 'task force' da vacinação, Gouveia e Melo, esclareceu que as pessoas podem solicitar ajuda em algumas autoridades e instituições de apoio à população.

Caso não se efetuem a sua inscrição através do portal de auto-agendamento, essas pessoas podem também "esperar que sejam agendadas pelo processo central, que vai continuar a fazê-lo", frisou o coordenador.

No caso de não haver vagas disponíveis, os utentes podem optar por ficar em lista de espera naquele ponto de vacinação ou escolher uma data, noutro ponto de vacinação, explicam os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde que desenvolveu a plataforma.

Posteriormente, o utente que realizou esta inscrição receberá um SMS com a hora precisa em que será vacinado no dia e no ponto de vacinação escolhido.

O envio da mensagem está dependente de o utente não ter sido ainda convocado para vacinação ou não ter contraído covid-19 (enquanto estes pressupostos se mantiverem), salienta a SPMS que desenvolveu o portal informático que faz parte da estratégia da 'task force' responsável pelo plano de vacinação contra a doença provocada pelo vírus SARS-CoV-2.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG