Função Pública

Em seis meses reformaram-se 413 profissionais do SNS

Em seis meses reformaram-se 413 profissionais do SNS

No primeiro semestre deste ano aposentaram-se 413 profissionais de saúde, com assistentes operacionais e médicos a liderar as saídas.

Os dados dos recursos humanos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) foram divulgados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e revelam que nos primeiros seis meses do ano aposentaram-se 413 profissionais.

Destes, os assistentes operacionais foram o grupo que mais recorreu à aposentação (181), seguindo-se os médicos (125), os assistentes técnicos (43), os enfermeiros (31), os técnicos de diagnóstico e terapêutica (14) e os técnicos superiores de saúde (um). Outros 18 profissionais, de grupo não identificado, também optaram pela reforma.

Em relação aos médicos, o maior número de aposentações registou-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (72), seguida do Norte (25), Centro (19), Alentejo (sete) e Algarve (dois).

Também o maior número de enfermeiros aposentados registou-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (12). Seguiu-se o Centro (10), o Norte (cinco), o Algarve (três) e o Alentejo (um).

A região de Lisboa e Vale do Tejo (12) foi a que registou igualmente o maior número de aposentações dos restantes grupos profissionais: 95.

De acordo com a ACSS, no primeiro semestre deste ano existiam 118741 profissionais de saúde em Portugal continental. A estes acrescem 3528 nos serviços centrais.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a que tinha mais profissionais de saúde (42140), seguida do Norte (40740), o Centro (23894), o Alentejo (6262) e o Algarve (5705).

Existiam, no mesmo período, 26504 médicos e 39217 enfermeiros.

As mulheres estão em maioria em várias áreas da saúde, representando 62% dos médicos, 83% dos enfermeiros, 86% dos técnicos superiores de saúde e 79% dos técnicos de diagnóstico e terapêutica.

Outras Notícias