"Linhas vermelhas"

Mais de 43 mil pessoas vacinadas ficaram infetadas e 467 morreram

Mais de 43 mil pessoas vacinadas ficaram infetadas e 467 morreram

Mais de 43 mil pessoas com vacinação completa contra a covid-19 foram infetadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, o que representa 0,5% do total de vacinados, e 467 morreram, indica o relatório das "linhas vermelhas" da pandemia desta sexta-feira.

"Desde o início do processo de vacinação contra a covid-19, foram identificados 43 751 casos de infeção por SARS-CoV-2 entre os 8 603 453 indivíduos com esquema vacinal completo há mais de 14 dias (0,5%)", refere o relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

De acordo com esta análise de risco da pandemia, entre as pessoas infetadas, 774 (1,8%) foram internadas com diagnóstico principal de covid-19, mais de metade das quais idosos com mais de 80 anos.

No total de casos de infeção em pessoas com a vacinação completa, foram registados 467 óbitos por covid-19 (1,1%), sendo quase 74% destas mortes também de pessoas com mais de 80 anos, refere o relatório.

"Entre 1 e 30 de julho de 2021, os casos com esquema vacinal completo parecem apresentar um risco de hospitalização cerca de três a seis vezes inferior aos casos não vacinados", adiantam as autoridades de saúde.

O relatório indica ainda que, durante o mês de setembro, ocorreram 126 óbitos em pessoas com esquema vacinal completo, 13 óbitos em pessoas com vacinação incompleta e 78 óbitos em pessoas não vacinadas.

"O risco de morte, que é medido através da letalidade por estado vacinal, é duas a quatro vezes menor nas pessoas com vacinação completa do que nas pessoas não vacinadas, de acordo com os dados de agosto, mês com os dados consolidados mais recentes", explica o documento.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG