SNS

Mais de 5500 enfermeiros pediram escusa de responsabilidade

Mais de 5500 enfermeiros pediram escusa de responsabilidade

Mais de 5500 enfermeiros pediram escusa de responsabilidade devido à "degradação dos serviços", sobretudo por falta de profissionais, um número que mais do que quadruplicou desde novembro do ano passado.

"No total, e até à presente data, a OE recebeu 5567 pedidos de escusa de responsabilidade, quando no final de fevereiro [altura em que divulgou os últimos dados] havia 4475", anunciou a Ordem dos Enfermeiros (OE) em comunicado.

Em causa, sublinha a Ordem, "está a degradação dos serviços, sobretudo devido à falta de enfermeiros, o que leva ao incumprimento das dotações seguras, pondo em causa a qualidade e segurança dos cuidados prestados".

Segundo a OE, só na zona Centro, os pedidos de escusa ascendem a perto de 4000, sobretudo devido às situações que se vivem em Leiria e nas Caldas da Rainha.

Na região Sul, com um total de 1522 declarações de escusa, são os hospitais do Algarve, Amadora-Sintra e Setúbal que enfrentam "as situações mais graves".

"Os números mostram que as declarações de escusa de responsabilidade mais do que quadruplicaram desde novembro, altura em que tinham sido entregues 1300 declarações de enfermeiros", salienta.

Esta declaração foi disponibilizada pela OE a todos os enfermeiros para acautelar a eventual responsabilidade disciplinar, civil ou mesmo criminal dos enfermeiros face ao elevado número de doentes a seu cargo, uma vez que está demonstrado por estudos internacionais que por cada doente a mais a cargo de um enfermeiro a mortalidade sobe 7% nos hospitais.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG