Covid-19

Mais de 68 mil já têm segunda dose da vacina. Governo promete "tolerância zero" para tomas indevidas

Mais de 68 mil já têm segunda dose da vacina. Governo promete "tolerância zero" para tomas indevidas

Números mais recentes dizem que já foram administradas 338 mil vacinas contra a covid-19, e que mais de 68 mil pessoas receberam a segunda dose. Secretário de Estado frisa que tem de se esgotar capacidade nacional antes de se aceitar ajuda do estrangeiro para tratar doentes.

Até esta segunda-feira, os profissionais de saúde administraram 338.566 vacinas contra a covid-19, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS). Destas 269.814 correspondem à primeira dose e as restantes à aplicação da segunda dose a 68.752 pessoas, que ficaram assim com o processo de vacinação completo.

Os números redondos tinham sido avançados pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, que esta tarde visitou o Centro Hospitalar do Algarve e o hospital de campanha instalado no Portimão Arena.

Sobre os casos de aplicação indevida da vacina, Lacerda Sales não comentou situações concretas, reveladas pela comunicação social, lembrando que a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) será responsável pela investigação das irregularidades. Mas frisou que a "tolerância é zero" nestes casos, tratando-se de "procedimentos que terão sanções", quer ao nível disciplinar quer ao nível criminal.

Questionado pelos jornalistas sobre a oferta de países europeus para receberem doentes portugueses, o governante frisou que para já a intenção é usar a capacidade instalada do país. "Temos a nossa capacidade e iremos usá-la", acrescentando que só no caso de esta se mostrar insuficiente, será aceite a ajuda.

Para Lacerda Sales, "é preciso planeamento criar cenários e ter resposta para esses cenários". O secretário de Estado disse ainda que são mais de as 1100 camas afetas à covid-19.

No entanto, já depois de o governante ter falado, o Ministério da Defesa alemão, citado pela agência Lusa, revelou que serão enviados para Portugal, na quarta-feira dia 3 de fevereiro, 26 profissionais de saúde e equipamentos, daquele país, para ajudarem no combate à pandemia.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG