Condução

Mais de 80% dos portugueses admite conduzir com excesso de velocidade

Mais de 80% dos portugueses admite conduzir com excesso de velocidade

Um estudo elaborado pela Liberty Mutual concluiu que 81% dos portugueses admitem conduzir com excesso de velocidade. O uso do telemóvel constitui uma das principais distrações durante a condução, segundo o documento.

A sinistralidade rodoviária continua a ser um problema por resolver em Portugal. Os resultados do estudo "Global Driving Safety Survey", elaborado pela Liberty Mutual e divulgado esta segunda-feira, vêm mostrar isso mesmo. Cerca de 81% dos portugueses admitiram conduzir com frequência em excesso de velocidade, ficando acima de países como Espanha, França, Irlanda, Reino Unido e Estados Unidos.

Entre os comportamentos de risco mais frequentes na condução dos portugueses estão, de acordo com os próprios, o excesso de velocidade (32%) e também as viagens com três ou mais passageiros no carro (58%).

No entanto, o telemóvel é também uma das principais causas de distração, sobretudo em Portugal e Espanha, onde 50% e 56% dos condutores, respetivamente, admitem olhar para mensagens ou chamadas e até notificações, entre outras práticas.

O trânsito inesperado está também entre as principais razões apontadas pelos portugueses para o excesso de velocidade. Cerca de 42% dos condutores reconhece que conduz acima do limite permitido por lei. Porém, neste campeonato, a taça de vencedor vai para os Estados Unidos, onde metade dos inquiridos reconhece já o ter feito para chegar mais cedo ao destino.

De recordar que em 2018, o número de mortos aumentou 12% em Portugal, num total de 675 mortes, segundo um relatório da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. A maioria dos acidentes aconteceu dentro de localidades.