Exclusivo

Mais de dez mil acidentes de bicicleta com vítimas em cinco anos

Mais de dez mil acidentes de bicicleta com vítimas em cinco anos

Acidentes não baixaram durante a pandemia, com feridos graves a aumentarem. Crescente uso de velocípedes requer mudança nas leis, defendem as associações.

Mais de 10 mil acidentes com vítimas envolvendo velocípedes (10 002) é o número que traça o cenário do uso de bicicleta em Portugal, desde 2016 até meados de 2021. De acordo com dados da Autoridade Nacional da Segurança Rodoviária (ANSR), não houve um abrandamento dos sinistros nos tempos de confinamento. No ano passado, foram mesmo registados mais acidentes (1781) do que em 2018 (1760) e o número de feridos graves aumentou face a 2019 (mais oito). A par dos casos mediáticos de acidentes mortais, o tema ganhou novo fôlego junto dos utilizadores de bicicletas e das respetivas associações, que exigem mais medidas de proteção e segurança nas estradas, até pelo facto de mais pessoas estarem a usar este meio para evitar os transportes públicos nas cidades.

Cautela é a palavra de ordem para Mário Alves, da direção da Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (Mubi), que realça ser prematuro avançar com conclusões definitivas. Se "o número absoluto de incidentes está a aumentar, o risco pode estar a diminuir", aponta. Para o utilizador de bicicleta, é determinante saber se a quantidade de quilómetros percorridos acompanha o número de sinistros, mas não a gravidade dos mesmos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG