Pandemia

Incidência desce em dia com mais internados e 18 mortes por covid-19

Incidência desce em dia com mais internados e 18 mortes por covid-19

Portugal registou 1094 casos de covid-19 e 18 mortes associadas àquela doença, nas últimas 24 horas. Internamentos sobem pelo segundo dia seguido.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) registou 988061 infeções por covid-19, às quais estão associadas 17485 mortos, desde o início da pandemia em Portugal, contando com os 1094 casos e 18 mortes reportadas nas últimas 24 horas.

Os dados evidenciam uma descida do total de casos face aos 1982 de domingo, mas também uma quebra comparando com os 1190 de segunda-feira da semana passada. É, aliás, a segunda-feira com menos casos desde 28 de junho.

Os casos ativos caíram (menos 199) para 44734, num dia com mais 1275 recuperados (925842 no total), quando há menos 1580 pessoas sob vigilância das autoridades, número que desceu para 62415.

Nos hospitais, há mais oito internados. Do total de 857 pessoas acamadas, 189 são doentes considerados graves, mais cinco do que no domingo.

É o segundo dia seguido de aumento dos internamentos, que já tinham registado mais 11 doentes no domingo. Nas unidades de cuidados intensivos, a subida desta segunda-feira interrompe uma série de quatro dias seguidos de alívio nas UCI.

PUB

Mais de metade dos mortos tinha mais de 80 anos

Mais de metade das vítimas mortais reportadas esta segunda-feira tinha mais de 80 anos. Dos 18 mortos anotados pela DGS, 11 (61%) estavam no escalão etário mais elevado, também o mais afetado pela mortalidade da doença, totalizando 11436 dos 17485 óbitos registados a nível nacional, o que equivale a 65% do total.

Na faixa dos 70-79 anos, morreram quatro homens, elevando para 3739 o total de vítimas nesta faixa, a segunda mais afetada pela mortalidade da pandemia, com 22% do total nacional de óbitos.

As outras vítimas mortais são dois homens sexagenários e outro com mais de 50 e menos 60 anos.

Casos sobem no Algarve e descem em Lisboa e Porto

Os números desta segunda-feira mostram uma descida de 96 casos face a segunda-feira da semana passada, que é mais acentuada ainda face às 1610 notificações de há 15 dias.

A quebra no total de infeções de uma semana para a outra, a nível nacional, beneficiou de uma descida (-70) de 444 para 374 na Região de Lisboa e Vale do Tejo. No total, o entorno da capital portuguesa acumula 386073 casos desde o início da pandemia, aos quais estão associados 7474 mortes, 11 das quais nas últimas 24 horas.

A Região Norte, com 393 casos, contribuiu também para a quebra do total nacional de infeções face a segunda-feira da semana passada, quando foram reportados 420 casos neste território. Os números de hoje elevam para 381862 o total de notificações de covid-19 na zona mais setentrional do país, que perdeu 5456 vidas desde o início da pandemia, quatro das quais nas últimas 24 horas.

O Alentejo, com 21 novos casos (face aos 27 de segunda-feira passada) e os Açores, que caíram de 50 para 28, completam as descidas regionais que contribuem para a quebra a nível nacional. Assim, subiu para 34664 o total de infeções em terras alentejanas, das quais resultaram 988 mortes, duas nas últimas 24 horas, e para 7898 o total de infeções nas "ilhas de Bruma", que totalizam 38 óbitos desde o início da pandemia.

Em sentido inverso, destaque para a subida do número de casos no Algarve, que reportou 177 infeções esta segunda-feira, mais 37 que as 140 anotadas na semana passada. No total, foram registados 34820 casos no extremo sul de Portugal, dos quais resultaram 401 óbitos, um nas últimas 24 horas.

A Região Centro, com mais três casos, e a Madeira, com mais oito, completam o lote de regiões com mais casos de uma segunda-feira para outra. Na "Pérola do Atlântico" o total de casos subiu para 10889 (mais 34) mantendo-se as mesmas 72 vítimas mortais desde o início da pandemia. Na zona central do país, são mais 87 notificações positivas, para um total de 131855, das quais resultaram 3056 mortes.

Incidência desce e transmissão sobre

Segunda-feira é dia de matriz de risco, o esquema de cores que regista a taxa de incidência e o índice de transmissibilidade e que durante alguns meses serviu de orientação para as medidas de confinamento ao Governo.

A incidência desceu de 362,7 para 336,1 casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes, a nível nacional, de sexta-feira para hoje. Descontando as ilhas, a descida foi de 369,2 para 341,4.

O índice de transmissão, o R(t) subiu de 0,92 para 0,93, tanto a nível nacional como continental.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG