Premium

Mais mortes nas praias num verão a meio gás

Mais mortes nas praias num verão a meio gás

A época balnear termina este domingo, em todas as praias do Norte e em algumas do Centro e da zona Tejo e Oeste.

Num ano atípico, a meio gás, em que até os banhos de sol foram condicionados pela pandemia de covid-19, os portugueses parecem ter respeitado ordeiramente as recomendações da Direção-Geral da Saúde, no que ao distanciamento social e à lotação das praias diz respeito. No entanto, este ano, até hoje, morreram pelo menos 20 pessoas nas praias. No ano passado, na mesma data, tinham perdido a vida 14 banhistas. O maior número de mortes registou-se no Sul.

Desde o início de maio, houve nove vítimas mortais em praias vigiadas, nove em praias não vigiadas (seis delas fora da época balnear, que nas praias onde começou mais cedo arrancou a 6 de junho) e duas noutras zonas marítimas que também não têm dispositivo de vigia. No ano passado, em igual período, três pessoas tinham morrido em zonas vigiadas. Segundo a Autoridade Marítima Nacional, até ao final do mês de agosto já tinham sido feitos 478 salvamentos e 895 ações de primeiros socorros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG