Polémica

Marcelo sobre Pedro Nuno Santos: "A responsabilidade da escolha é do primeiro-ministro"

Marcelo sobre Pedro Nuno Santos: "A responsabilidade da escolha é do primeiro-ministro"

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou há momentos que a responsabilidade da escolha da equipa governamental "é, pela constituição, do primeiro-ministro".

Marcelo Rebelo de Sousa falou ao país e apontou a António Costa, atribuindo-lhe a responsabilidade de escolha "dos seus colaboradores", leia-se ministros. "O primeiro-ministro escolhe os seus colaboradores, é o primeiro-ministro que deve, em cada momento, olhando para o passado e para o presente ver se são aqueles que estão em melhores condições par ter êxito nos seus objetivos e o primeiro-ministro naturalmente é responsável por isso, pela escolha mais feliz ou menos feliz, pela avaliação que a cada momento faz, mais feliz ou menos feliz, dos seus colaboradores", afirmou o presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa falou ao país a partir da sala das bicas do Palácio de Belém, a sala solene das declarações importantes. O chefe de Estado pediu que a decisão sobre o novo aeroporto seja "relativamente rápida" pois "é uma matéria que tem vindo a ser discutida há eternidades, é urgente", ao mesmo tempo que pediu uma escolha "consensual" dado ser uma opção para décadas "e nenhum Governo vai durar várias décadas". Por fim, afirmou que a solução "tem de ser consistente do ponto de vista político, técnico, económico e do Direito" para "que os portugueses, olhando para a solução, digam que isto é para levar a sério".

PUB

Marcelo quer ainda que "a equipa escolhida pelo primeiro-ministro tenha as melhores condições para prosseguir esses objetivos", sabendo-se "que se assim for os objetivos são atingidos, se assim não for os objetivos não são atingidos e a responsabilidade da escolha é, pela Constituição, do primeiro-ministro". Depois desta frase com que rematou o discurso, o presidente da República não respondeu a perguntas dos jornalistas e abandonou a sala.

Marcelo Rebelo de Sousa optou por falar ao país após um dia de forte polémica, com uma crise aberta no Governo, motivada pelo despacho de quarta-feira do Ministério das Infraestruturas e da Habitação sobre o novo aeroporto da região de Lisboa. Um dia depois da publicação do despacho, António Costa revogou-o, Pedro Nuno Santos assumiu o erro e uma parte da Oposição, à Direita, pediu a demissão do ministro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG