Covid-19

Fecho de escolas vai ser ponderado em reunião de Marcelo com especialistas

Fecho de escolas vai ser ponderado em reunião de Marcelo com especialistas

Marcelo Rebelo de Sousa já assinou decreto do Governo que altera a regulamentação do estado de emergência e anunciou que o fecho de escolas vai ser "ponderado" em reunião na próxima semana.

Numa mensagem publicada no site da Presidência, em que indica ter assinado o decreto do Governo que altera a regulamentação do estado de emergência, o Chefe de Estado nota que, dentro de uma semana, "haverá nova reflexão com os especialistas acerca de outras temáticas, como as respeitantes ao ano letivo em curso".

Na análise, que irá realizar-se já depois das eleições presidenciais, marcadas para domingo, "vai ser ponderado o encerramento das escolas", admitiu hoje Marcelo aos jornalistas, adiantando que "o encerramento de escolas a partir dos 12 anos não foi pacífico na última sessão" e que "as escolas têm sido o local onde o agravamento menos se deu e o controlo tem funcionado".

Ainda assim, o Presidente da República diz que o que se passa na opinião pública é que "há certas medidas que têm de ser tomadas que são um sinal político forte" e que "existem argumentos lógicos, por exemplo, para o encerramento das escolas". Marcelo acrescentou ainda que é importante "escolher entre a eficácia da medida e a perceção política" e que "há momentos em que a perceção política é mais importante".

"É preciso atuar depressa por uma razão muito simples, que é a pressão muito alta sobre o Serviço Nacional de Saúde", disse ainda, notando que "o número de mortos reflete o número de casos que correspondem ao período de fim de ano".

O primeiro-ministro anunciou na segunda-feira as novas restrições no âmbito do estado de emergência, que apertam as regras de confinamento.

A proibição de deslocação entre concelhos ao fim de semana e da venda ao postigo de todos os bens não alimentares e de bebida são duas das principais medidas. Passará ainda a haver restrições nos horários dos estabelecimentos comerciais, com fecho obrigatório até às 20 horas à semana e até às 13 horas ao fim de semana - exceção para os supermercados, que poderão funcionar até às 17 horas ao fim de semana. E ficam proibidos os saldos e promoções.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG