Governo

Marcelo considera que programa é "virado para um futuro que não é o imediato"

Marcelo considera que programa é "virado para um futuro que não é o imediato"

O presidente da República afirmou este domingo que o Programa do Governo, entregue na Assembleia da República na sexta-feira, é um "programa virado para um futuro que não é o imediato", sendo feito com um "horizonte mais vasto".

"Como é um programa feito para quatro anos e meio - não é feito para amanhã, nem para hoje - não é um programa de medidas de urgência ou de emergência. Não é. É um programa feito com um horizonte mais vasto", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

PUB

O presidente da República falava aos jornalistas à saída do 24.º Congresso Nacional da Ordem dos Médicos, que decorreu hoje na reitoria da Universidade de Lisboa, tendo sido acompanhado pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, e pelo bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

Marcelo Rebelo de Sousa, que disse ter lido o programa no sábado, afirmou que há uma "preocupação muito abrangente" no documento do executivo, que é "nitidamente um programa feito para quatro anos e meio, e não tanto preocupado com o imediato, com aquilo que se vive neste momento".

"Nesse sentido, corresponde ao programa eleitoral apresentado pelo partido que exerce funções de Governo, mas é um programa virado para um futuro que não é o imediato", reforçou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG