Comemoração

Marcelo diz que força da língua portuguesa é feita do génio de todos os povos lusófonos

Marcelo diz que força da língua portuguesa é feita do génio de todos os povos lusófonos

O Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta terça-feira que a "força comum" da língua portuguesa é feita do génio de todos os povos lusófonos e de ser uma língua de "futuro, viva e diversa".

Numa mensagem, a propósito do Dia Mundial da Língua Portuguesa, que esta terça-feira se assinala, Marcelo Rebelo de Sousa sustentou que a força da "nossa língua comum" é feita do "génio de angolanos, brasileiros, cabo-verdianos, guineenses, moçambicanos, são-tomenses e portugueses, falando há séculos em casa e nas diásporas".

O chefe de Estado português evocou, neste contexto, grandes nomes das letras da lusofonia, de Camões (Portugal) a Craveirinha (Moçambique), de Jorge Amado (Brasil) a Helder Proença (Guiné-Bissau), de Pepetela (Angola) a Germano Almeida (Cabo Verde), de Fernando Silvan (Timor-Leste) a Alda Espírito Santo (São Tomé e Príncipe).

Marcelo Rebelo de Sousa foi uma das personalidades lusófonas que participou na cerimónia online que esta terça-feira assinalou o primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa, juntando mais de duas dezenas de personalidades lusófonas da política, letras, música ou desporto.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) oficializou a data no ano passado, mas desde 2009, que era comemorado, a 5 de maio, o Dia da Língua e da Cultura Portuguesa, instituído pela CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

O chefe de Estado português sublinhou também o potencial de futuro da língua portuguesa, bem como a sua diversidade e dispersão geográfica.

"O génio de ser uma língua de futuro, viva, diversa na unidade, que muda no tempo e no espaço, continuando a ser a mesma no essencial", disse.

PUB

Na mensagem, Marcelo Rebelo de Sousa enviou ainda "um abraço muito forte" e "em português" a todos os lusófonos num tempo em que é preciso união "perante um vírus, um inimigo comum", numa alusão à pandemia da covid-19.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) declarou, em novembro do ano passado, 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa, mediante proposta de todos os países lusófonos apoiada por mais 24 Estados, incluindo países como a Argentina, Chile, Geórgia, Luxemburgo ou Uruguai.

O português é falado por mais de 260 milhões de pessoas nos cinco continentes, ou seja, 3,7% da população mundial.

É língua oficial dos nove países-membros da CPLP (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste) e Macau, bem como língua de trabalho ou oficial de um conjunto de organizações internacionais como a União Europeia, União Africana ou o Mercosul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG