Política

Marcelo elogia acordos Governo/PSD e espera mais consensos

Marcelo elogia acordos Governo/PSD e espera mais consensos

O presidente da República elogiou os acordos entre Governo e PSD sobre fundos comunitários e descentralização, que são formalizados esta quarta-feira, e espera que os consensos possam ser alargados a outros partidos e parceiros sociais.

Numa nota divulgada no site da Presidência da República, o chefe de Estado escreve que é com agrado que "vê os acordos hoje anunciados entre o Governo e o Partido Social Democrata sobre fundos estruturais e sobre descentralização, esperando que os consensos possam ser alargados a outros partidos e parceiros sociais, a bem dos portugueses, e independentemente das dinâmicas de governação e oposição".

Na mesma nota, Marcelo Rebelo de Sousa lembra que desde o seu discurso na tomada de posse, a 9 de março de 2016, que "tem insistido amiúde na exigência nacional de consensos alargados entre as várias forças políticas, em domínios vitais da vida coletiva, e onde o que as aproxima é mais importante do que o que as separa".

O primeiro-ministro, António Costa, e o presidente do PSD, Rui Rio, estarão presentes esta quarta-feira na formalização dos acordos entre Governo e sociais-democratas sobre descentralização e o futuro quadro comunitário de apoio.

A apresentação dos acordos vai realizar-se na residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento.

Na terça-feira, António Costa defendeu que os temas estruturantes deveriam ser alvo de acordos o mais alargados possível.

"Gostaria de sublinhar que, tal como constava do programa de Governo e é desejável, possa haver acordo o mais alargado possível sobre temas que são tão estruturantes para a organização do Estado, como é a descentralização", afirmou António Costa, em Guimarães, à margem da apresentação de uma nova plataforma de vendas online.

PUB

Já Rui Rio manifestou a disponibilidade para falar com o Governo e outros partidos sobre "todos os acordos estruturais de que Portugal precise", incluindo no setor da saúde.

Os dois acordos surgem quase dois meses depois do encontro entre o primeiro-ministro e o líder do PSD, que se realizou em São Bento em 20 de fevereiro, dois dias depois do Congresso dos sociais-democratas que consagrou Rui Rio.

No final do Congresso, Rui Rio disse existir "uma nova fase" nas relações com o PS e anunciou que seria iniciado um diálogo com o Governo nas áreas da descentralização e do futuro quadro comunitário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG