Encontro

Marcelo parte para Malta com preocupações e para comparar soluções para as consequência da guerra

Marcelo parte para Malta com preocupações e para comparar soluções para as consequência da guerra

O Presidente da República disse esta quarta-feira que parte para Malta com preocupações e que vai aproveitar o encontro de chefes de Estado para perceber as respostas dos vários países às consequências da guerra na Ucrânia.

Em declarações aos jornalistas no Palácio de Belém, no âmbito das comemorações do 05 de Outubro, e momentos antes de viajar para Malta, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que as expectativas que leva para o 17.º encontro de chefes de Estado do Grupo de Arraiolos "são de preocupação".

O Presidente da República recordou que já quando tinha estado em Londres, por ocasião do funeral da rainha Isabel II, tinha constatado a preocupação de alguns dos chefes de Estado, "uns porque estão perto da guerra", outros porque "sofrem a parte económica e social".

PUB

"Alemanhas, Itálias e outros países assim, que estão mais longe, sofrem esta situação por um período indefinido e querem discutir o que é que se pode fazer e como é que se lida com isso, que saídas é que há enquanto não há uma saída política, qual é a saída económica e social que existe", apontou, destacando que a guerra na Ucrânia está a ultrapassar as iniciais previsões em duração, imprevisibilidade e nas reações da opinião pública.

Referiu que hoje reúne-se com o presidente da Polónia e na quinta-feira com os chefes de Estado da Alemanha e de Itália, e que vai aproveitar esses encontros para "perceber as respostas que eles estão a dar e vão dar" para combater a crise social e económica consequência da guerra.

"Sei que estão muito preocupados com a guerra em termos políticos e militares e em termos de efeitos nos povos em termos económicos e sociais e eu vou perceber quais são os cenários que eles têm", adiantou.

Disse ainda que espera ver como é que o Governo de António Costa vai encarar o próximo ano em termos de efeitos da guerra e que vai "comparar" com aquilo que encaram os presidentes dos outros países.

Marcelo Rebelo de Sousa deverá chegar a Malta pelas 17:45 (16:45 em Lisboa) e, logo em seguida, terá um encontro bilateral com o Presidente da República da Polónia, Andrzej Duda.

Depois deste encontro, o Presidente da República participará num jantar informal oferecido pelo Presidente de Malta, George Vella, em honra dos chefes de Estado presentes em La Valetta.

Este ano a reunião do Grupo de Arraiolos realiza-se no Centro de Conferências do Mediterrâneo, em La Valetta, na quinta-feira, durante todo o dia.

O Grupo de Arraiolos junta anualmente presidentes não executivos de vários Estados-membros da União Europeia e foi uma iniciativa lançada por Jorge Sampaio, quando era Presidente da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG