Coronavírus

Marcelo sobre português infetado: "Foi feita uma grande pressão pelas autoridades"

Marcelo sobre português infetado: "Foi feita uma grande pressão pelas autoridades"

O presidente da República disse esta terça-feira compreender o estado de espírito de Adriano Maranhão, o português infetado por coronavírus num cruzeiro no Japão. Marcelo Rebelo de Sousa afirmou aos jornalistas que as autoridades portuguesas fizeram uma "grande pressão" junto dos homólogos japoneses.

Em declarações aos jornalistas, esta terça-feira, Marcelo diz ter "noção" de que o Covid-19 pode tornar-se "num problema europeu". O Presidente da República salientou ainda que o processo de tratamento do surto em Portugal está a ser feito da melhor forma. Pelo menos 15 pessoas tiveram resultados negativos de coronavírus em Portugal.

Quanto ao português infetado com Covid-19 no Japão, e que foi esta terça-feira transportado para o hospital, Marcelo disse "compreender o estado de espírito" de Adriano Maranhão. "Fica fechado, sem saber qual é o seu estado de saúde, uma pessoa fica angustiada e nervosa", referiu.

Porém, o Presidente da República reforçou que "quem manda no Japão é o Japão". "A empresa desembarcou as pessoas consoante critérios de gravidade. Houve uma grande pressão permanentemente para deixar passar à frente [Adriano Maranhão]", disse aos jornalistas.

Em declarações à Lusa, Emanuelle Maranhão, esposa do português infetado com Covid-19, disse que uma fonte do gabinete da Presidência lhe deu a garantia de estar a "tratar de abrir um canal de comunicação que faça a ponte".

"Eu não posso estar até à próxima madrugada para saber o que se passa com o meu marido, tem de haver alguém, ou próximo dele ou que garanta informações de hora a hora, por exemplo, nos momentos mais importantes, do processo médico", disse.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG