Presidenciais

Marisa chama "vigarista" a Ventura e é acusada de "cegueira ideológica"

Marisa chama "vigarista" a Ventura e é acusada de "cegueira ideológica"

Marisa Matias chamou esta quinta-feira André Ventura de "vigarista", "troca-tintas" e "cobarde", num debate em que os insultos dominaram até ao fim e em que, por sua vez, a candidata apoiada pelo BE foi acusada pelo adversário de "insanidade antidemocrática" e "cegueira ideológica".

No frente-a-frente desta noite na SIC, todo o debate ficou marcado pela troca de acusações, em que os candidatos protagonizaram um confronto pessoal e não apenas político.

O tom foi marcado desde o início quando Ventura foi confrontado com o facto de Marisa Matias dizer que não daria posse a um Governo apoiado no Chega. Foi então que a acusou de ser "irresponsável" e de representar, por sua vez, a extrema-esquerda, atribuindo-lhe uma "insanidade democrática". Marisa atacou de imediato, dizendo que Ventura "é o único candidato que teve a PJ a fazer buscas no seu gabinete", levando o líder do Chega a recordar que tal também aconteceu na Câmara de Lisboa e a sublinhar que o BE apoia Fernando Medina.

Mas a candidata bloquista não se ficou pelas buscas. Acusou Ventura de ter contratado "um assessor fantasma" e, enquanto eurodeputada, contou ter visto nos relatórios de inquérito sobre fraude fiscal o gabinete para o qual o candidato do Chega trabalhava, "ajudando o poder económico a fugir para paraísos fiscais". Seguiram-se as acusações de "cobarde, troca-tintas e vigarista", com Marisa a afirmar que Ventura "mente aos portugueses" quando diz defender os mais fragilizados com as suas propostas ao nível de impostos.

"Não foi o Chega que teve o Ricardo Robles (vereador do BE em Lisboa). Não foi o Chega que teve moradas falsas no Parlamento", retorquiu Ventura.

Após a eurodeputada o acusar de querer destruir o SNS e vender as escolas, Ventura disse que é o Bloco "que anda a mentir aos portugueses" por ter chumbado propostas do Chega para reforço daqueles setores. E acusou Marisa Matias de "cegueira ideológica" na Saúde e na Educação, neste caso ao estilo "trotskista", comparando-a a Cuba e Venezuela.

Ventura devolveu também outras críticas: "você e o seu partido são os maiores troca-tintas da história da democracia".

PUB

O debate continuou tenso e novamente com duras críticas quando foi abordado o tema da imigração. Mais uma vez, Marisa chamou "cobarde" a Ventura., dizendo que o seu discurso "envergonha qualquer democrata".

A discussão acesa durou até ao fim, com a moderadora a ameaçar desligar os microfones para conseguir terminar o debate.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG