Congresso PS

Marta Temido: "O combate às desigualdades separa-nos da Direita"

Marta Temido: "O combate às desigualdades separa-nos da Direita"

A ministra da Saúde, Marta Temido, considerou que o SNS é "um dos principais instrumentos de combate às desigualdades", sustentando ser "essencial" continuar a reforçá-lo. Recém-filiada no PS, no fim do discurso recebeu o cartão de militante das mãos de António Costa.

"O combate às desigualdades, que sempre esteve presente na intervenção politica do PS, é o primeiro combate que nos separa da Direita", referiu a governante, defendendo que o Executivo continue a investir em áreas como a saúde, a educação, os transportes ou o ambiente.

Argumentando que a pandemia provou que os fundadores do SNS "tinham razão" em criá-lo, Marta Temido referiu que o PS "pode orgulhar-se" de ter sido um dos partidos a abrir a porta à existência de um sistema público de saúde.

A ministra considerou "uma honra" ter passado a ser militante do PS, revelando que a memória de António Arnaut - frequentemente descrito como o "pai" do SNS - foi o argumento que mais pesou na hora de decidir dar esse passo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG