Nacional

Dona do Económico entrou com processo de insolvência

Dona do Económico entrou com processo de insolvência

A S.T. & S.F. - Sociedade de Publicações, dona do jornal, 'site' e canal de televisão do Diário Económico entrou com um pedido de insolvência, tendo sido já nomeado um administrador judicial provisório.

De acordo com informação disponível no portal Citius, a 14 de março foi "proferido despacho de nomeação de administrador judicial provisório de devedor: S.T. & S.F. - Sociedade de Publicações, Lda".

Assim, "para administrador judicial provisório" é nomeada Maria Paula Ribeiro Mattamouros Resende, ficando "o devedor impedido de praticar atos de especial relevo" sem que tenha a autorização para tal da parte do administrador judicial.

No despacho, ficaram ainda definidos os deveres e competências do referido administrador, que passam pelo "direito de proceder a quaisquer inspeções e a exames, designadamente dos elementos da sua contabilidade e o devedor fica obrigado a fornecer-lhe todas as informações necessárias ao desempenho das suas funções"

Qualquer credor tem agora 20 dias contados a partir de hoje - data da publicação no portal Citius - para reclamar créditos, devendo as reclamações ser remetidas ao administrador provisório, que, no prazo de cinco dias, elabora uma lista provisória de créditos.

A publicação desta informação acontece no dia em que saiu a última publicação em papel do Diário Económico, passando a estar disponível apenas na Internet (www.economico.pt) e na televisão (Económico TV).

A decisão de suspender a publicação do jornal em papel foi comunicada na quinta-feira aos trabalhadores pelo administrador Gonçalo Faria de Carvalho, num plenário.

A direção do Diário Económico tinha apresentado, a 08 de março, a demissão do cargo.

De acordo com fontes do Económico, Mónica Silvares e Filipe Alves assumem interinamente a direção do projeto enquanto diretora e diretor-adjunto, respetivamente.

No passado dia 10 de março, os trabalhadores do Diário Económico realizaram uma greve de 24 horas para reivindicar o pagamento dos salários em atraso, pois, "apesar da violação de que são alvo" em relação "a um direito elementar", "têm assegurado o regular funcionamento da empresa", disse então à Lusa o delegado sindical e membro da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores do Diário Económico, Paulo Jorge Pereira.

A 02 de março, a Ongoing Strategy Investments, 'holding' do grupo que detém o Diário Económico, entrou em processo especial de revitalização (PER) de empresas devido às dificuldades financeiras.

ver mais vídeos