SNS

Médicos alertam sobre incapacidade na resposta ao surto do coronavírus

Médicos alertam sobre incapacidade na resposta ao surto do coronavírus

Fartos de esperar por uma resposta da ministra Marta Temido aos pedidos de reunião urgente, os médicos resolveram apelar ao primeiro-ministro António Costa. Ordem e sindicatos alertam que a capacidade de resposta ao surto do coronavírus (Covid-19) pode estar comprometida, "com gravidade", por os médicos de saúde pública estarem demasiado ocupados com juntas médicas.

"A atual ocupação de mais de metade do horário de trabalho dos médicos de saúde pública com funções de autoridade de saúde, com juntas médicas de avaliação e incapacidade, pode comprometer, com gravidade, a preparação e resposta ao surto pelo novo coronavírus" - lê-se num comunicado, divulgado esta sexta-feira, e assinado pela Ordem dos Médicos, Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, Federação Nacional dos Médicos e Sindicato Independente dos Médicos.

As organizações reuniram em Fórum Médico e resolveram pedir uma reunião com caráter de urgência ao primeiro-ministro, aos grupos parlamentares e à Comissão Parlamentar de Saúde. Voltam a recomendar aos médicos nomeados para juntas médicas que peçam a exoneração ou "não aceitem" as nomeações.

No comunicado, volta a ser defendida a revisão do sistema de juntas médicas de modo a libertar os médicos de saúde pública "para funções de proteção da saúde da população".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG