Exclusivo edição impressa

Médicos transmontanos deslocados para o Algarve

Médicos transmontanos deslocados para o Algarve

Uma aluna do Ensino Básico sofreu uma fratura num braço, numa escola de Lagos e teve de ser operada no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

A criança teve de suportar uma viagem, em ambulância, de cerca de 600 quilómetros (300 para cada lado) para ser tratada, porque, no dia em que sofreu o acidente, não havia ortopedistas de serviço nos dois hospitais do Algarve (Faro e Portimão).

Para evitar casos destes, vários médicos foram deslocados, nas últimas semanas, de Trás-os-Montes para o Algarve para suprir as lacunas sentidas nos hospitais da região. A notícia seria boa, não fosse o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro um dos mais carenciados do país, como comprova um despacho, publicado esta semana em "Diário da República", que identifica as necessidades dos serviços.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG