Covid-19

Medidas de contenção. Por ti. Por todos.

Medidas de contenção. Por ti. Por todos.

A pandemia por Covid-19 está em Portugal. Têm sido tomadas medidas de contenção que assentam em três grandes pilares: prevenção, deteção precoce e tratamento dos casos que precisam de cuidados hospitalares.

A expansão do vírus nas comunidades tem tido um comportamento muito semelhante, permitindo-nos perceber que estas foram tão mais eficazes quanto mais precoces e, sobretudo, percebidas e cumpridas pela população.

As medidas agora tomadas só começarão a ter repercussão no abrandamento de novos casos 10 dias após entrarem em vigor, dado o período de incubação (cerca de 5 dias) e o desfasamento entre o início de sintomas e diagnóstico.

Pilar 1. A Prevenção

PUB

A prevenção assenta em três medidas básicas - isolamento dos casos doentes, isolamento profilático dos seus contactos e distanciamento social.

Isolamento dos casos doentes e isolamento profilático

Em qualquer um dos tipos de isolamento (isolamento do caso doente ou isolamento profilático), a pessoa deverá ficar em casa, em quarto isolado idealmente com WC também próprio. Deverá ficar nesse espaço e utilizar máscara quando partilhar espaços com outras pessoas. Deverá manter sempre a etiqueta respiratória (já todos conhecem as medidas de tossir para o braço ou colocar um lenço em frente da boca) e lavar as mãos com frequência. Dever-se-á evitar partilhar objetos dentro de casa.

O que distingue o isolamento no caso do doente do isolamento profilático? O objetivo. No primeiro, já sabemos que a pessoa está contagiosa e está a cortar a cadeia de transmissão com os seus contactos. Neste caso a pessoa deverá manter-se em isolamento enquanto estiver contagiosa. No isolamento profilático, não sabemos se a pessoa está infetada ou não. Mas sabemos que esteve exposta, que há o risco de estar infetada e que existe o risco de transmitir a doença, mesmo que ainda não tenha sintomas. Conhecemos também o tempo que demora entre a infeção e o início de sintomas. Daí que nesse período todos devam manter-se isolados e estar atentos aos sintomas durante 14 dias.

Distanciamento social

O distanciamento social traduz-se na criação de um perímetro de cerca de um metro à volta de cada um. Esse perímetro deve manter-se em todas atividades do dia a dia, nas compras, nos transportes públicos... Esse cuidado vai permitir reduzir o risco de exposição.

Pilar 2. A deteção precoce

A deteção precoce assenta no diagnóstico rápido que permitirá o isolamento dos casos identificados. Dessa forma, todas as pessoas que tenham conhecimento de exposição ou tenham sintomas devem contactar a linha SNS24. Está em curso na região Norte um sistema de teste em regime de ambulatório que será ativado a qualquer momento.

Pilar 3. O tratamento dos casos doentes

Para o tratamento dos casos que precisam de cuidados hospitalares, e há previsão (de acordo com o comportamento da infeção nos outros países) do número de camas hospitalares, sobretudo de camas de cuidados intensivos. Para nos prepararmos está a ser adiada atividade hospitalar programada. São cuidados não urgentes, adiáveis que serão resolvidos mal tenhamos esta situação controlada. Estão também a ser promovidas consultas à distância. Os doentes terão muitas das suas consultas resolvidas com contacto telefónico ou em regime de vídeo-consulta (de acordo com a necessidade, mas também com os meios locais disponíveis). É preciso retirar dos serviços de saúde todas as pessoas que não precisam de lá estar (acompanhantes, visitas...) para reduzir o risco de transmissão nesses locais.

Tempos difíceis. Vai ser difícil perceber que estamos a tomar medidas sérias e não vemos no imediato o respetivo resultado. Vai ser difícil que todos percebam a sua responsabilidade nesta matéria.

Todavia, precisamos de todos. De cada um de vós. Todos estão implicados. E todos temos esta missão de combate. Por ti. Por Todos

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG