Reação

Medina diz que seria "bizarro" suceder a Centeno nas Finanças

Medina diz que seria "bizarro" suceder a Centeno nas Finanças

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, considerou esta quinta-feira "um pouco bizarro" ser apontado como possível sucessor de Mário Centeno no cargo de ministro das Finanças. A hipótese tinha sido avançada no domingo por Luís Marques Mendes.

"Vejo-me a ser presidente da Câmara com imenso gosto, é o que gosto de fazer", disse Medina no seu espaço de comentário na Rádio Renascença, depois de ter sido questionado sobre se equacionava assumir a pasta das Finanças no Governo de António Costa.

Fernando Medina acrescentou depois, com ironia: "Julguei que eram meus amigos, não me podem desejar tal. O Governo tomou posse há cerca de uma semana, alguém lança um comentário dessa natureza e está tudo a discutir... Eu sorri, mas só isso".

Marques Mendes tinha garantido, durante o programa semanal que tem na SIC, que há "um círculo muito restrito do PS" que discute a hipótese de Medina suceder a Centeno "já em 2020 ou em 2021", embora tenha acrescentado que Ricardo Mourinho Félix, atualmente secretário de Estado Adjunto e das Finanças, seria o substituto "mais provável" do atual ministro.

A eventual saída de Mário Centeno do Governo tem sido um tema recorrente. O atual ministro das Finanças chegou mesmo a candidatar-se à liderança do FMI após a saída de Christine Lagarde, no último verão, tendo no entanto desistido da corrida. Fernando Medina é mestre em Economia pelo ISEG, foi o número dois de António Costa na Câmara Municipal de Lisboa entre 2013 e 2015 e é presidente da autarquia da capital desde essa data.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG