Exclusivo

Medo cancela viagem de Natal a milhares de emigrantes

Medo cancela viagem de Natal a milhares de emigrantes

No verão, apenas cerca de metade dos emigrantes veio gozar as férias. Agora serão "muito menos", estima a secretária de Estado das Comunidades. A quarentena, o receio de contágio e a perda de rendimentos são motivos para passarem as festas nos países de residência.

A grande maioria dos emigrantes vai celebrar o Natal nos seus países de residência. A obrigatoriedade de quarentena, a gravidade da segunda vaga da pandemia, o risco de infetar ou ser infetado, a perda de rendimentos, a insegurança laboral e a incerteza sobre os próximos tempos são os principais motivos que levam milhares a adiar a tradicional visita a Portugal, tal como aconteceu para muitos no verão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG