PSD

Menezes diz que Rio "é um excelente candidato a primeiro-ministro"

Menezes diz que Rio "é um excelente candidato a primeiro-ministro"

Luís Filipe Menezes, antigo presidente do PSD e ex-autarca, afirmou esta quinta-feira que Rui Rio "é um excelente candidato a primeiro-ministro" e que não deixa de apoiar o partido nas europeias e nas legislativas por "uma querela pessoal" com o atual líder.

"As querelas entre mim e Rui Rio resolvemos os dois e acho que é um excelente candidato a primeiro-ministro", declarou Luís Filipe Menezes, na apresentação do seu livro "O Dia a Seguir". Explicou ainda que escolheu este momento para o fazer por querer manifestar antes das eleições europeias de dia 26 o seu apoio ao partido, que garante também dar para as legislativas de outubro.

"Seria absurdo uma querela pessoal me desligar do partido que ajudei a fundar", referiu, perante duas centenas de pessoas, num hotel do Porto, onde marcaram presença os dirigentes do PSD José Silvano, secretário-geral, e Salvador Malheiro, vice-presidente. Recordou, a propósito, que Rui Rio o atacou e até "ofendeu" ao longo de uma década, mas que ele também o fez na mesma medida.

Já António Costa foi criticado por "querer ser bem sucedido em 50 anos, o que não mobiliza ninguém", disse Menezes, considerando que a meta para estarmos na média europeia deve ser, por exemplo, de "uma década".

Quanto ao livro, Menezes diz que andou "quatro anos a tirar apontamentos" e "com raiva sobre o que diziam" da sua obra em Gaia e da sua conduta na vida pública. "Achei que escrever com raiva era perigoso. Deixei passar tempo", explicou, numa intervenção onde ironizou com o facto de ter sido considerado "uma santa pessoa" em quatro processos.

A plateia que teve foi mote para deixar alguns recados: "Não está a esmagadora maioria dos que viveram à sombra do meu poder durante 25 anos".

O ex-autarca de Gaia contou ainda estar incomodado por ter sido recebido à entrada por dois polícias que o notificaram para ser testemunha num processo de um munícipe contra o atual presidente da Câmara, "que anda à bulha com metade da cidade".

PUB

Outras Notícias