PSD

Menezes, Negrão e Capucho: todos assinam petição para que Rio fique

Menezes, Negrão e Capucho: todos assinam petição para que Rio fique

Vários notáveis do PSD assinaram uma petição que apela à permanência de Rui Rio à frente do partido. Luís Filipe Menezes, Fernando Negrão, David Justino e António Capucho são apenas alguns dos nomes que integram a lista de subscritores.

Rui Rio ainda não quebrou o silêncio desde a noite eleitoral e mantém o tabu se vai ou não recandidatar-se às diretas do PSD, mas, nesta quinta-feira, há já mais de 700 pessoas que querem que o líder social-democrata permaneça no cargo.

"Queremos que Rui Rio continue como líder do PSD", é o nome do apelo que foi colocado no site "Petição Pública", na quarta-feira.

"Rui Rio é um político diferente, além dos atributos de integridade e honestidade, tem uma predisposição para servir Portugal. Não há hoje alguém com mais legitimidade do que Rui Rio para liderar o PSD. Existem imensas razões para Rui Rio manter se como líder do PSD. Nas últimas eleições europeias, que foram ha 5 meses o PSD teve uma recuperação de 6% com Rui Rio a liderar relativamente aos resultados anteriores", lê-se no documento, que invoca Sá Carneiro e associa à sua herança o nome de Rui Rio.

Mais: é feito um aviso à navegação, para que, quem vier a querer ocupar o lugar de Rio na São Caetano à Lapa, tenha em conta que "um novo líder do PSD iria estar insatisfeito com os deputados escolhidos por Rui Rio e isso permitiria a que António Costa continue seu hemiciclo a esfregar as mãos de contente".

Um dos primeiros notáveis a assinar o documento foi Luís Filipe Menezes, antigo líder do PSD, correspondente à 90.ª assinatura. Seguiram-se depois o deputado António Topa [102.º], e Salvador Malheiro [135.º], que é o vice-presidente de Rio.

David Justino [273.º], outro vice-presidente do PSD, Fernando Negrão [274.º], o ainda líder parlamentar, e Pedro Lynce, ex-ministro, também ali constam.

António Capucho, ex-presidente da Câmara de Cascais, que regressou recentemente ao partido depois de se ter desfiliado durante a direção de Passos Coelho devido à estratégia do partido para as autárquicas e por discordar das políticas do Governo PSD/CDS, subscreveu a petição.

Há depois as deputadas estreantes Cláudia André, eleita no domingo por Castelo Branco como cabeça de lista, e Mónica Quintela, a advogada de Coimbra e que ficou conhecida pela defesa do homicida Pedro Dias. Aliás, esta última está entre os poucos subscritores que deixaram uma mensagem. "O dr. Rui Rio é a pessoa certa para ser o presidente do PSD", escreveu a magistrada. Lina Lopes, líder das Mulheres Social-Democratas (MSD), é mais umas das primeiras 300 assinaturas.

Destacam-se ainda ex-apoiantes de Santana Lopes, quando defrontou Rio nas diretas no início de 2018. É o caso de Maria João Lopo de Carvalho, que chegou a ser assessora de Santana, quando este presidiu à Câmara de Lisboa.

Alguns atuais e ex-autarcas, como o antigo presidente de Figueiró dos Vinhos, Rui Silva, e Isabel Cruz, da Trofa.