Relatório semanal

Menos casos, mortes e internamentos por covid-19

Menos casos, mortes e internamentos por covid-19

Portugal registou, na última semana, mais 61 988 casos e 145 mortes de covid-19. Face ao período anterior, houve uma diminuição do números de contágios, internamentos e óbitos.

De acordo com o relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS), houve mais 61 988 contágios por covid-19 em relação à semana passada. Os dados, relativos ao período entre 29 de março e 4 de abril, refletem uma diminuição de 8093 infeções face ao número reportado no último balanço, referente aos dias entre 22 e 28 de março.

O maior número de contágios - 36,9% do total - concentrou-se, durante a semana em análise, na região de Lisboa e Vale do Tejo (22 923), seguindo-se o Norte, com 12 618, o Centro, com 11 548, o Alentejo, com 4252, o Algarve, com 3951, o arquipélago da Madeira, com 3782, e o dos Açores, com 2914 casos. Já o grupo etário onde se verificou uma maior prevalência da doença foi o dos 40 aos 49 anos (10 254), destacando-se ainda as faixas dos 50-59 (8658) e dos 30-39 (8580).

No que diz respeito à mortalidade da doença, entre 29 de março e 4 de abril, morreram 145 pessoas infetadas com covid-19, menos cinco do que na semana anterior. A maioria das vítimas tinha mais de 80 anos (108) e vivia na região de Lisboa e Vale do Tejo (54). No Centro, morreram 34 pessoas, no Norte 22, no Alentejo 12, no Algarve oito, na Madeira nove e nos Açores seis.

Nos hospitais, estavam 1110 pessoas internadas no dia 4 de abril (último dia do período em análise), menos 70 do que na semana anterior, com 60 pacientes em estado grave nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) (menos uma face ao período anterior).

De acordo com o Relatório de Monitorização da Situação Epidemiológica da covid-19, da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Dr. Ricardo Jorge, divulgado também esta sexta-feira, o número de novos casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes, acumulado nos últimos sete dias, foi de 681 casos, com tendência decrescente em todas as regiões à exceção dos Açores. O índice de transmissibilidade, o famoso R(t), apresenta um valor inferior a 1 a nível nacional (0,95) e em todas as regiões à exceção também da região autónoma, "indicando uma tendência decrescente na maioria do território nacional".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG