Relatório

Metade dos jovens portugueses fuma tabaco e canábis ganha popularidade

Metade dos jovens portugueses fuma tabaco e canábis ganha popularidade

Aos 18 anos, praticamente todos os jovens (89%) já experimentaram bebidas alcoólicas. Mas um inquérito sobre comportamentos aditivos feito aos 66148 participantes no Dia da Defesa Nacional revela mais do que isso: metade dos jovens fuma tabaco e 26,7% consumiu recentemente canábis.

O relatório é divulgado, esta quarta-feira, no site do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), em Dia Internacional de Luta Contra o Uso e Tráfico Ilícito de Droga.

Segundo o relatório, metade dos jovens fuma tabaco, 60% já experimentou e um quinto fuma diariamente. O mesmo parece acontecer com o álcool, já que metade dos jovens assume consumir álcool e 34% relata embriaguez severa nos últimos 12 meses. Os números são bem mais altos do que em 2015, quando o inquérito foi feito pela primeira vez, e revelam que há uma tendência de aumento do consumo de álcool e de embriaguez entre os jovens de 18 anos. O aumento é mais expressivo nas raparigas.

Mas o dado mais revelador surge no consumo de drogas. Quase todos os jovens consumidores de substâncias ilícitas consomem essencialmente canábis. Entre 2015 e 2018, há um incremento gradual do consumo recente desta substância. Passou de 22,6% para 26,7%. E se no álcool e tabaco não há discrepância entre rapazes e raparigas, no que toca ao consumo de substância ilícitas, ele é bem maior nos rapazes, que são também quem recorre mais à internet: 4% dos jovens compram a canábis por via online. A seguir à canábis, as anfetaminas/mentanfetaminas são as drogas mais mencionadas pelos jovens, incluindo o ecstasy. Ao contrário do tabaco, que tem um consumo mais frequente, os jovens portugueses consomem substâncias ilícitas menos de dez vezes por ano.

Uso de internet começa antes dos 10

O relatório revela ainda dados sobre o uso de internet. Segundo os números divulgados pelo SICAD, aproximadamente um terço dos jovens começou a usar a internet ainda antes dos 10 anos. Mas a generalidade começa a usar antes dos 15.

Os rapazes são mais precoces do que as raparigas no acesso ao mundo virtual e a maior parte deles passa três horas por dia a jogar, 10% passam seis ou mais horas a jogar. Mas poucos jogam a dinheiro. A partir de uma lista de possíveis problemas, um quarto dos jovens relata que o uso de internet já afetou o rendimento na escola ou trabalho.

Outros Artigos Recomendados