Exclusivo

Mil milhões da Europa desviados para saúde, educação e emprego

Mil milhões da Europa desviados para saúde, educação e emprego

Reprogramação do Portugal 2020 financiou compra de computadores para escolas, apoios ao emprego e mais camas de cuidados intensivos. Taxa de execução é de 57%.

Desde abril, Portugal mudou o destino de mil milhões de euros vindos da Europa, para fazer face à pandemia. Solicitada no verão e aprovada em outubro, a reprogramação beneficiou medidas como a escola digital, a saúde e apoios às empresas e ao emprego. Além disso, a flexibilização das regras por parte da União Europeia permitiu, por exemplo, financiar a 100% o investimento público. O benefício ajudará a acelerar a execução do Portugal 2020, que em dezembro era de 57%: faltava investir uns onze mil milhões.

Com a reprogramação do Portugal 2020, e excluindo os programas das regiões autónomas, o Governo deu novo destino a perto de mil milhões de euros. Para as empresas, foram alocados 245 milhões para desenvolver soluções para a covid-19 e 55 milhões para se adaptarem à pandemia. Além disso, houve 110 milhões para o Programa de Apoio à Produção Nacional. Este dinheiro já estava alocado a pequenos investimentos de perfil local, obrigando à criação de emprego; agora as empresas têm que se comprometer a não reduzir o número de trabalhadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG