Saúde

Ministério deixa cair projeto online para médicos e cidadãos

Ministério deixa cair projeto online para médicos e cidadãos

O projeto para disponibilizar de forma gratuita informação clínica de alta qualidade aos profissionais de saúde e a todos os cidadãos foi suspenso.

Os fornecedores das quatro plataformas internacionais, que deviam estar acessíveis desde outubro do ano passado, receberam ordem dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS)para cancelar tudo a partir de 1 janeiro.

A decisão deixou "estupefacto" o coordenador do projeto, António Vaz Carneiro, que apresentou a demissão do cargo à ministra. Anteontem, a Ordem enviou uma carta aos médicos, acusando Marta Temido de não querer saber da qualidade e segurança dos cuidados prestados.

"Foi com estupefação - mas sem surpresas dado o curso dos acontecimentos nos últimos meses e a quebra de diálogo da tutela - que tomámos conhecimento que os SPMS tinham enviado no final do ano passado uma mensagem aos representantes das plataformas a pedir a interrupção dos acessos existentes, com efeito no dia 1 de janeiro de 2020, pondo de facto um ponto final neste projeto e prejudicando assim o SNS e os doentes", lê-se na carta, a que o JN teve acesso. Ao JN, os SPMS responderam que o projeto está em curso. Já o Ministério da Saúde informou que a carta de demissão só chegou ao final do dia de ontem e ainda não foi analisada.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG