Exclusivo

Ministério suspendeu 30% dos emails do SNS em contrato de milhões

Ministério suspendeu 30% dos emails do SNS em contrato de milhões

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) cortaram 30% dos emails do Serviço Nacional de Saúde (SNS) na renegociação com a Microsoft do contrato de mais de 20 milhões de euros em licenciamentos informáticos, até março de 2023. Para obter outras ferramentas do Office, o organismo do Ministério da Saúde assume que teve de "ceder" quanto a caixas de email para todos.

Os profissionais do SNS que queiram recuperar os correios eletrónicos têm de esperar que as administrações regionais de Saúde (ARS) assumam os custos junto da gigante informática, quando já não há orçamento de 2020 para tal.

Segundo uma comunicação dirigida às ARS, de 23 de julho e à qual o JN acedeu, os SPMS admitem que, para ter mais ferramentas e "respeitar as restrições orçamentais", "foi necessário ceder no compromisso de entregar uma caixa de email ativa a todos", desde médicos hospitalares aos secretariados clínicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG