Educação

Ministro anuncia mais 260 mil computadores e melhor internet para as escolas

Ministro anuncia mais 260 mil computadores e melhor internet para as escolas

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou esta segunda-feira de manhã que o Governo vai distribuir mais 260 mil computadores pelas escolas durante o segundo período letivo.

O governante falava em Gaia, na escola básica Dr. Costa Matos, um dos três estabelecimentos de ensino que receberam obras no âmbito de um entendimento entre a Câmara e o Ministério, onde assinalou o arranque do segundo período letivo.

Lembrando que no primeiro período o Governo já tinha distribuído cem mil computadores, para alunos do ensino secundário do escalão A e escalão B, e que, agora, também a internet será reforçada em todos os estabelecimentos de ensino, o ministro reiterou a aposta na digitalização.

Um dos grandes objetivos é garantir que nenhum aluno seja prejudicado, caso haja necessidade recorrer ao ensino à distância. O ministro salientou os 55 "longos dias" deste segundo período do ano letivo. "Está a ser feita a maior operação logística para a digitalização do meio escolar, num investimento que ultrapassa até agora o 500 milhões de euros", referiu o governante, acrescentando que apesar da pandemia ter afetado o fabrico de material informático, nomeadamente na China, "Portugal, ao contrário de outros países, conseguiu comprar computadores".

"No programa de estabilização económica e social estavam alocados 400 milhões de euros, estão alocados agora novos 500 milhões de euros no programa de resiliência e recuperação para a digitalização das escolas, para apetrechar as escolas, mas também para formar os nossos docentes, não docentes e podermos desmaterializar todo o material pedagógico", afirmou.

Ainda no âmbito da digitalização escolar, "nas próximas semanas será feito também o reforço da internet nas escolas através de fibra ótica".

Tiago Brandão Rodrigues confirmou que existem algumas escolas encerradas devido a surtos de covid-19, mas voltou a destacar que a estratégia passa por minimizar os efeitos da pandemia nos estabelecimentos de ensino. "Cabe às autoridades de saúde, em articulação com as autoridades de educação e dentro do quadro da proteção civil, tomar as decisões para que todas as necessidades que existam para chegar uma turma, agrupamento de ensino seja feito num espaço menor possível", referiu.

PUB

Numa parceria com a Câmara de Gaia, firmada há três anos, três estabelecimentos de ensino daquele concelho: as escolas básicas Doutor Costa Matos, a de Valadares e a Sophia de Mello Breyner, existindo já novo acordo para obras do mesmo tipo avançarem nas escolas Gaia Nascente, Júlio Dinis e de Diogo Macedo.

Antes do início da visita cumpriu-se um minuto de silêncio em memória de Carlos do Carmo. Numa das salas de aula, uma professora de Português passou mesmo uma música do fadista para os alunos do 5.º ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG